Follow by Email

segunda-feira, 11 de junho de 2018

RECRUTAMENTO NA ÁREA DAS CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS





TERMOS DE REFERÊNCIA PARA RECRUTAMENTO

TÉCNICO/A SUPERIOR 

NA ÁREA DAS CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS


PORTO – PORTUGAL

EAPN PORTUGAL
A EAPN Portugal / Rede Europeia Anti Pobreza, associação constituída em 1991 e registada como Instituição Particular de Solidariedade Social, é uma entidade sem fins lucrativos reconhecida como Associação de Solidariedade Social sendo a expressão nacional da European Anti-Poverty Network (EAPN Europa).
MISSÃO
Contribuir para a construção de uma sociedade mais justa e solidária, em que todos sejam co-responsáveis na garantia do acesso dos cidadãos a uma vida digna, baseada no respeito pelos Direitos Humanos e no exercício pleno de uma cidadania informada, participada e inclusiva.
VISÃO
Procurando ser coerentes com o princípio fundamental da dignidade humana, almejamos um mundo livre de pobreza e de exclusão social, sustentado nos seguintes valores: dignidade, justiça, solidariedade e igualdade.
VALORES
-DIGNIDADE - Defesa das condições de vida adequadas às necessidades e expectativas legítimas da população.
-SOLIDARIEDADE - Atuação assente na partilha de fins e de meios de construção de uma sociedade mais justa.
-JUSTIÇA - Defesa dos direitos e deveres fundamentais das pessoas, consubstanciados nas condições materiais e culturais de vida.
-IGUALDADE - Condição comum face aos direitos e aos deveres baseada na ausência de discriminação.
objetivos:
  1. Estabelecer uma interligação (rede) entre as instituições, grupos e pessoas que trabalham no terreno na Luta Contra a Pobreza e a Exclusão Social.
  2. Promover e aumentar a eficácia e a eficiência das ações de Luta Contra a Pobreza e a Exclusão Social, fazendo com que tenham expressão, dando voz aos indivíduos, restituindo-lhes a capacidade de ação e de iniciativa e promovendo a sua efetiva participação.
  3. Promover junto de pessoas ou grupos que se encontrem em situação de pobreza e, ainda, junto de profissionais e dirigentes institucionais, a integração/inclusão social e a organização de serviços e outras atividades que visem o desenvolvimento cultural, moral e físico das pessoas, reforçando a autonomia, quer sejam idosos, deficientes, desempregados, famílias monoparentais, jovens em situação de risco, imigrados, minorias étnicas e culturais, crianças maltratadas, pessoas sem-abrigo ou outras.
  4. Contribuir para a mobilização de outros sectores, envolvendo-os no desenvolvimento de serviços e formas de intervenção e de proteção social alternativas e de melhoria da qualidade de vida de pessoas ou grupos, prestando e dinamizando o necessário atendimento em centros especialmente construídos para esses fins, utilizando técnicas de ação social, apoio direto, de acordo com os meios materiais e técnicas próprias, encaminhamento com vista à resolução dos seus problemas, e formação em ordem à sua integração social e inserção sócio profissional.
  5. Intervir por meio de projetos e ações nas áreas de promoção da igualdade de oportunidades para todos.

A.   Processo de Recrutamento e Seleção

1.OBJETIVOS ESPECÍFICOS DA FUNÇÃO

Pretende-se que o/a Técnico(a) seja responsável pela gestão, acompanhamento e implementação do projeto da REDE nas dimensões técnica, financeira no distrito do Porto.

2.DESCRIÇÃO DAS FUNÇÕES
Dinamizar os atores sócio institucionais locais, para a participação e desenvolvimento de ações em rede, com o objectivo de melhor enfrentar os problemas sociais a nível regional e local.
Diagnosticar carências sociais locais e regionais e apresentar propostas para a resolução das mesmas, através da elaboração de candidaturas a programas nacionais e comunitários ou recorrendo a outros meios de financiamento, que viabilizem a concretização dessas propostas;
Organizar seminários, colóquios e iniciativas afins, sobre temáticas relacionadas com a luta contra a pobreza e exclusão social;
Promover a elaboração de materiais informativos e difundir os mesmos, junto das organizações não-governamentais regionais e locais, em articulação com a estrutura nacional e após a aprovação pela Direção;
Planificar, realizar e avaliar ações de formação dirigidas a técnicos e dirigentes associativos das instituições membros do Núcleo com vista a promoção e qualificação dos mesmos, bem como assegurar a boa organização dos dossiês técnico-pedagógicos da formação;
  Elaborar o plano de atividades anual para o Núcleo e o respetivo orçamento, até 31 de Outubro de cada ano, de acordo com os objetivos do Plano Estratégico;
Participar na elaboração de pareceres sobre problemáticas relacionadas com a intervenção na luta contra a pobreza, mediante a aprovação da Direção;
Participar na elaboração de protocolos e acordos de cooperação com entidades públicas e privadas, regionais ou locais, a serem aprovados e assinados pela Direção;
Representar, sempre que solicitado pela Direção Executiva, a EAPN Portugal em grupos de trabalhos, seminários e conferências, bem como noutros eventos;
Reportar as atividades do Núcleo através de pontos de situação trimestrais e manter atualizado o cronograma das actividades.


B. PERFIL INDIVIDUAL
1. Qualificações académicas, experiência profissional e competências obrigatórias
Formação superior em Ciências Sociais e Humanas ou com experiência comprovada em funções similares;
Experiência em gestão de projetos e de equipas de trabalho;
Fluência em português e bons conhecimentos de inglês;
Domínio de software Office, Internet.

2. Outras condições preferenciais
Flexibilidade para efetuar deslocações dentro de Portugal, se necessário;

3. Competências sociais
Pro-atividade e espírito de equipa;
Comunicação assertiva;
Capacidade de auto motivação e autoaprendizagem;
Pensamento estratégico e capacidade de planeamento;
Orientação para a obtenção quotidiana de resultados.

C. LOCAL DE TRABALHO E HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO
 Rua das Taipas, 83-2º
4050-600 Porto

D. REGIME DE TRABALHO
Horário a tempo inteiro (35 h por semana) em regime de contrato de trabalho a termo.

E. REMUNERAÇÃO
De acordo com a função estabelecida.

F. PROCESSO DE CANDIDATURA
1. Primeira Fase
Os candidatos e as candidatas devem submeter os seguintes documentos obrigatórios:
Carta de Motivação
CV sem fotografia

2. Submissão das candidaturas
As candidaturas devem ser dirigidas via correio eletrónico, até ao dia 20 de Junho de 2018, para:
Em “assunto” deverá ser colocada a seguinte indicação: REC_EAPN_NDP_1.ª FASE_2018
Após análise da documentação enviada passarão à 2.ª fase os candidatos considerados como
tendo o perfil desejado pela EAPN Portugal para esta função.

NOTAS IMPORTANTES:
O candidato ou a candidata que não envie todos os documentos pedidos NÃO SERÁ considerado/a para a 2.ª Fase deste processo de recrutamento.
Nesta fase não serão prestados esclarecimentos suplementares.
Todas as candidatas e todos os candidatos serão notificados por correio electrónico do resultado da candidatura.

Sem comentários:

Enviar um comentário