Follow by Email

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

AÇÃO DE FORMAÇÃO, Castelo Branco




 CONCEÇÃO DE PROJETOS DE INTERVENÇÃO SOCIAL E ELABORAÇÃO DE CANDIDATURAS
 Os projetos de intervenção social marcam a vida das organizações. Para conceber e gerir projetos é fundamental
 conhecer os desafios decorrentes do todo o processo, desde a sua criação à sua implementação.
 Nesta ação de formação, serão apresentadas as etapas inerentes ao desenho de projetos e candidaturas de
 intervenção social.


 DIAS 2 e 3 de setembro de 2015
 HORÁRIO 10h00 às13h00 e das 14h30 às 17h30
 DURAÇÃO 12h
 LOCAL Biblioteca Municipal de Castelo Branco
 INSCRIÇÃO Associados/as da EAPN Portugal: 30€ // Não associados/as: 50€
 PÚBLICO-ALVO Técnicos(as) superiores, coordenadores(as) e dirigentes de organizações de intervenção social
 ÁREA DE FORMAÇÃO 762 – Trabalho Social e Orientação
 MODALIDADE DE FORMAÇÃO Formação contínua de atualização
 FORMA DE ORGANIZAÇÃO Formação presencial
 CRITÉRIOS DE SELEÇÃO Prioridade a associados/as da EAPN Portugal // Número de ordem de receção da inscrição
 CERTIFICADO DE FORMAÇÃO Presença obrigatória em pelo menos 80% do total da duração da ação e aproveitamento no final da formação
 FORMADOR Paulo Teixeira (Logframe), Mestre em Planeamento e Avaliação de Processos de Desenvolvimento e Licenciado em Sociologia e Planeamento pelo Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE). Possui uma vasta experiência profissional, tendo trabalhado para ONGs, na coordenação de equipas de projetos de intervenção, e para o Estado, no planeamento e acompanhamento da implementação de Programas Nacionais (nomeadamente o Programa Rede Social, no extinto IDS – Instituto para o Desenvolvimento Social e posteriormente no Instituto de Segurança Social). Exerce atualmente as funções de consultor e formador, colaborando também com instituições do Ensino Superior, como o Instituto Superior de Psicologia Aplicada (ISPA), onde leciona cadeiras ligadas à avaliação de programas e projetos. É frequentemente convidado como perito em avaliação de políticas, programas e projetos por organizações internacionais como a Comissão Europeia (nomeadamente DG Regio, DG Home e DG for Employment, Social Affairs & Inclusion), Council of Europe Development Bank ou Council of Europe Youth Department, só para citar algumas. Integrou ainda a Direção da Sociedade Europeia de Avaliação (European Evaluation Society – EES).Neste momento integra a direção da, recentemente criada, Associação Ibérica de Profissionais pela Avaliação sediada em Madrid.
As inscrições são limitadas a 25 participantes e devem ser realizadas até ao próximo dia 01 de setembro para:
 EAPN Portugal / Núcleo Distrital de Castelo Branco
 Campo Mártires da Pátria, Biblioteca Municipal 6000 – 000 Castelo Branco
 Telefone: 272328333 / Fax: 272328334 / castelobranco@eapn.pt

AÇÃO DE FORMAÇÃO, Évora




 GESTÃO DA QUALIDADE_ Da Iniciação à Aplicação

 Face às exigências político-legais, dos clientes, comunidade e da própria concorrência, a implementação do Sistema de Gestão da Qualidade passou a não ser necessária mas sim emergente. As orientações do Ministério que tutela as organizações sociais solicitam a implementação de um sistema que seja capaz de avaliar, monitorizar e melhorar a prestação de serviços. Neste sentido, tem reforçado através de informações internas e legislação para as organizações implementarem o SGQ revendo nele toda a sua importância para a promoção da qualidade de vida dos clientes e uma gestão cada vez mais eficiente e eficaz.
DIAS 21 e 24 setembro de 2015
 HORÁRIO 09h30 às13h00 e das 14h00 às 17h30
 DURAÇÃO 14h
 LOCAL Núcleo de Évora da EAPN Portugal (Urbanização Vila Lusitano, Rua Frei José Maria Évora, n.º 25, 7000 – 244 Évora) Rua F
INSCRIÇÃO Associados/as da EAPN Portugal: 35€ // Não associados/as:55€
 PÚBLICO-ALVO Técnicos e dirigentes de ONG's e Organismos Públicos, Professores, Animadores, Educadores de Infância e outros interessados.
 ÁREA DE FORMAÇÃO 347 – Enquadramento na empresa/organização
 MODALIDADE DE FORMAÇÃO Formação contínua de atualização
 FORMA DE ORGANIZAÇÃO Formação presencial
 CRITÉRIOS DE SELEÇÃO Prioridade a associados/as da EAPN Portugal // Número de ordem de receção da inscrição
 CERTIFICADO DE FORMAÇÃO Presença obrigatória em pelo menos 80% do total da duração da ação e aproveitamento no final da formação
 FORMADORA Sílvia Machado
 Licenciada em Sociologia. Especializada em Gestão em IPSS. Especializada em Engenharia da Qualidade. Doutoranda em Serviço Social. Consultora e formadora em Gestão da Qualidade em diversos projetos. Docente do Ensino Superior e Coordenadora da Pós-graduação em Gestão da Qualidade no Terceiro Setor.


 As inscrições são limitadas a 25 participantes e devem ser realizadas até ao próximo dia 14 de setembro para:
 EAPN Portugal/Núcleo Distrital de Évora
Urbanização Vila Lusitano, Rua Frei José Maria, n.º 25 | 7000-244 Évora
 telefone: 266731141 fax: 266747955 e-mail: evora@eapn.pt

15 de setembro, em Faro


Sessão de Apresentação do estudo  "Empregabilidade na Economia Social: o papel das políticas ativas de emprego" - 15 de Setembro - Faro 


Conheça as datas das restantes sessões, programa e ficha de inscrição no link http://www.eapn.pt/agenda_visualizar.php?ID=860 


+ info:

Liliana Pinto
EAPN Portugal / Rede Europeia Anti-Pobreza
Departamento de Desenvolvimento e Formação
Rua de Costa Cabral, 2368
4200-218 Porto
Tel. 00351 225420808 | Fax. 00351 225403250

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

AÇÃO DE FORMAÇÃO, Lisboa



 INTERVENÇÃO SISTÉMICA COM FAMÍLIAS 

Olhar para as famílias que solicitam ajuda é frequentemente olhar para um rol de problemas complexos e infindáveis. Ao iniciarmos a intervenção, num primeiro atendimento, procuramos conhecer mais a fundo esses problemas e não raras vezes entramos com as famílias nesse mar de mais e mais obstáculos, dificuldades e impossibilidades, muitas vezes multigeracionais. Através da abordagem sistémica procuramos ganhar perspetiva, intervindo no todo familiar e considerando toda a rede envolvida na comunidade, ao nível das suas dinâmicas e inter-relações, de modo a promover uma mudança inclusiva e gratificante, potenciando uma filosofia orientada para as soluções e recursos.

DIAS 18, 25 de setembro e 2 de outubro de 2015
 HORÁRIO 9h30 às12h30 e das 14h00 às 17h00
 DURAÇÃO 18 horas
 LOCAL Núcleo Distrital de Lisboa da EAPN Portugal | Rua Soeiro Pereira Gomes, 7, Apartamento 311 | 1600-196 Lisboa
INSCRIÇÃO Associados da EAPN Portugal: 45€ // Não associados: 75€
 PÚBLICO-ALVO Profissionais da área social
ÁREA DE FORMAÇÃO 762 – Trabalho Social e Orientação
 MODALIDADE DE FORMAÇÃO Formação contínua de atualização
 FORMA DE ORGANIZAÇÃO Formação presencial
 CRITÉRIOS DE SELEÇÃO Prioridade a associados da EAPN Portugal // Número de ordem de receção da inscrição
 CERTIFICADO DE FORMAÇÃO Presença obrigatória em pelo menos 80% do total da duração da ação
 FORMADORES Catarina Rivero é licenciada em Psicologia pela Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa (2003). Possui Master em Terapia Familiar e Sistemas pela Faculdade de Medicina da Universidade de Sevilha (2007) e Mestrado Executivo em Psicologia Positiva Aplicada pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa (2013). A sua atividade profissional tem passado pela intervenção social e comunitária e atividade clínica individual e familiar. Desde 2004, é formadora de equipas de intervenção social, para além de dinamizar formação para outros grupos de profissionais nas áreas da família, bem-estar, burnout e trabalho em equipa. É membro co-fundador da Associação Portuguesa de Estudos e Intervenção em Psicologia Positiva e membro da Associação Portuguesa de Terapia Familiar e Comunitária. É co-autora de publicações científicas na área da Psicologia Positiva, tendo ainda participado em diferentes congressos nacionais e internacionais com apresentações nas áreas da Psicologia Positiva e Terapia Familiar Sistémica. É ainda co-autora do livro “Positiva-Mente” editado em 2011 pela Esfera dos Livros. Atualmente mantém atividade clínica, formação e trabalho científico na área do bem-estar. Frequenta o 1º ano do Curso Complementar de Filosofia da Universidade Nova de Lisboa. É speaker nas áreas da Psicologia Positiva, Inquérito Apreciativo, Trabalho em Equipa, Intervenção Social e Terapia Familiar. Site: www.catarinarivero.com

 As inscrições são limitadas a 20 participantes e devem ser realizadas até ao próximo dia 14 de setembro para:
 EAPN Portugal/Núcleo Distrital de Lisboa
Rua Soeiro Pereira Gomes, nº 7 Apartamento 311 - 1600-196 Lisboa
telefone: 217986448 e-mail: lisboa@eapn.pt

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Aconteceu no Núcleo Distrital da Guarda





«Aconteceu no passado dia 28 de Julho, na Praia Fluvial de Valhelhas o VI Encontro de Avós e Netos, uma iniciativa que se realiza pelo sexto ano consecutivo e que pretende assinalar o Dia dos Avós através de um encontro intergeracional. Este Encontro foi mais uma vez o resultado de uma parceria dinâmica entre a EAPN Portugal/Núcleo Distrital da Guarda e a Câmara Municipal da Guarda e contou com a presença de 30 entidades e 480 pessoas. O programa foi diversificado e incluiu jogos tradicionais, uma atividade aquática e animações socioculturais. »

Há mais fotos do evento aqui: https://www.facebook.com/media/set/…



+ INFO:
Cátia Azevedo
Técnica do Núcleo Distrital da Guarda
guarda@eapn.pt
EAPN Portugal / Rede Europeia Anti-Pobreza
 Largo Paço do Biu, N.º 19
6300-592 Guarda
Telemóvel: 964 764 067
Telf: 00351 271 227 506 | Fax: 00351 271 227 507
www.eapn.pt

quinta-feira, 30 de julho de 2015

ACONTECEU NO NÚCLEO DISTRITAL DA GUARDA


A EAPN Portugal/Núcleo Distrital da Guarda e a Câmara Municipal da Guarda, no âmbito do Programa Guarda +65 e das atividades do Galardão da Bandeira Azul da Praia Fluvial de Valhelhas, promoveram o VI Encontro de Avós e Netos.
A iniciativa assinalou o Dia dos Avós com um encontro intergeracional onde teve lugar a partilha de conhecimentos e experiências entre as diferentes gerações.
Este ano o VI Encontro de Avós e Netos realizou-se dia 28 de julho, na Praia Fluvial de Valhelhas.

Link da divulgação no site da Câmara Municipal da Guarda:
http://www.mun-guarda.pt/Noticias/252-encontro-avos-e-netos-na-praia-fluvial-de-valhelhas.aspx


+ info:
Cátia Azevedo
Técnica do Núcleo Distrital da Guarda
guarda@eapn.pt
EAPN Portugal / Rede Europeia Anti-Pobreza
Largo Paço do Biu, N.º 19
6300-592 Guarda
Telemóvel: 964 764 067
Telf: 00351 271 227 506 | Fax: 00351 271 227 507
www.eapn.pt

quarta-feira, 29 de julho de 2015

AÇÃO DE FORMAÇÃO


AÇAO DE FORMAÇÃO


O projeto (In)Formar para a Igualdade e para a Cidadania é financiado pelo Fundo de Apoio à Estratégia Nacional para a Integração das Comunidades Ciganas e gerido pelo Alto Comissariado para as Migrações.

Tem como objetivos centrais:
1 - A capacitação de profissionais dos media para o combate à discriminação da comunidade cigana e2 - O empoderamento de mulheres ciganas com vista à promoção de competências pessoais e sociais
Coordenação científica: Prof. Doutora Sofia Neves.

Entidades parceiras: Sindicato dos Jornalistas, o Gabinete de Imprensa de Guimarães, o SOS Racismo, a Associação para o Desenvolvimento das Mulheres Ciganas Portuguesas (AMUCIP) e a Rede Europeia Anti-Pobreza (EAPN)



+ info:
Sofia Neves, PhD
University Institute of Maia (ISMAI)
Department of Social and Behavioural Sciences
Avenida Carlos Oliveira - Castêlo da Maia
4475-690 Avioso S. Pedro
Portugal
Tel. 22 986 60 00
Email: asneves@docentes.ismai.pt

segunda-feira, 20 de julho de 2015

I Jornadas Ibéricas sobre Participação: Conclusões e Perspectivas Futuras

I Jornadas Ibéricas sobre Participação
Conclusões e Perspectivas Futuras
9 e 10 de julho de 2015 – Guarda
 

Antes de apresentarmos as conclusões destas jornadas, gostaríamos de iniciar o documento com uma questão de partida, que foi abordada por vários participantes no primeiro dia: o que significa PARTICIPAR?
Todos os testemunhos e reflexões que foram feitas neste encontro procuram dar resposta a esta questão. Tudo o que possamos dizer pouco ou nada acrescenta ao que foi dito, mas que tentamos sistematizar:
PARTICIPAR significa FAZER PARTE. Fazer parte de um todo.
E aqui podemos distinguir duas dimensões nestas jornadas que estiveram presentes: um todo que é a EAPN, mas também um todo que é a sociedade onde existimos. Este encontro permitiu-nos reforçar o sentimento de que a rede somos nós. Os que nela trabalham e nela participam. Reforçar a identidade deste coletivo. Mas este encontro permitiu-nos também refletir sobre o facto de que nós somos parte de uma sociedade na qual temos uma responsabilidade. A responsabilidade de a tornar melhor.
PARTICIPAR implica, pois, ter a consciência de fazer parte, mas também fazer parte com consciência. E esta ideia de “fazer parte com consciência” remete-nos para a ideia de “pensamento critico”, de que nos falava Cidália Barriga na sua apresentação. Um pensamento informado, construtivo mas também ativo. No sentido de procurar soluções e implementar ações que levam à concretização dessas soluções. E é nesse sentido que temos que nos tornar protagonistas como diziam Imen e Javier também no primeiro dia.
Por isso, Participação é também ação.
Às vezes este trabalho não é fácil, e é feito de avanços e retrocessos, com muitas pedras pelo caminho. E a este propósito não resistimos a lembrar um poema do Augusto Cury _ Pedras no Caminho.
Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes,
Mas não esqueço de que minha vida
É a maior empresa do mundo…
E que posso evitar que ela vá à falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver
Apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e
Se tornar um autor da própria história…
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar
Um oásis no recôndito da sua alma…
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um “Não”!!!
É ter segurança para receber uma crítica,
Mesmo que injusta…

Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo…

Eu diria pois que, este Castelo, que é este anseio – se assim lhe quiserem chamar – de uma sociedade mais justa. Não é utopia no sentido de uma impossibilidade. É algo que se constrói, pouco a pouco, pedra a pedra, com esforço e suor e por vezes com desalento. Um desalento, uma desilusão, que desmotiva e por vezes nos afasta do caminho da participação (esse foi também o testemunho e a experiência que nos foi relatada aqui ao longo das jornadas).
Mas as pequenas vitórias que por vezes conseguimos dizem-nos que os nossos esforços têm resultados concretos, grande ou pequenos, e por isso devem ser celebradas e divulgadas.
Penso que este primeiro encontro é já uma dessas pequenas vitórias. Neste sentido, penso que o futuro destes encontros e uma parte do futuro da EAPN deverá ser aprofundar a participação.
E aprofundar a participação significa aprofundar os caminhos e os meios de envolvimento das partes interessadas que passa por:
·         Maior envolvimento dos associados nas atividades e no desenvolvimento da rede;
·         Maior envolvimento das instituições e dos seus técnicos, no desenho e implementação de soluções no domínio da luta contra a pobreza e exclusão social.
·         Maior envolvimento das pessoas no exercício dos seus direitos e deveres de cidadãos, na procura de uma sociedade mais justa e equitativa.
Este primeiro encontro ibérico é, com certeza, o primeiro de muitos que lhe sucederão. Em próximos, que poderão alternar entre Espanha e Portugal, poderemos conhecer ainda mais em concreto e em profundidade, experiências e vivências de ambos os países, boas praticas que poderemos replicar, adaptar e melhorar se for caso disso, e, pouco a pouco, em conjunto, caminharmos no sentido de uma maior participação de todos e de cada um de nós na construção de um mundo melhor.
MUITO OBRIGADA PELA VOSSA PARTICIPAÇÃO!
MUCHAS GRACIAS POR SUA PARTICIPACIÓN!
Anabela Dinis
Coordenadora do Núcleo Distrital da Guarda da EAPN Portugal


ACONTECEU NO NÚCLEO DISTRITAL DE AVEIRO


«Aconteceu em Águeda, nos dia 15 e 16 de junho, o II Encontro de Conselhos Locais de Cidadãos do Norte da EAPN Portugal – À “Descoberta de Águeda Empreendedora”. A cidade e a lindíssima Pateira de Fermentelos foram o cenário para conhecermos mais três experiências de vida demonstradores da capacidade empreendedora de cidadãos comuns e de comunidades locais, que resultaram na concretização de projetos que poderão vir a integrar de forma bem sucedida a economia local. São eles a Escola Internacional de Proteção Civil, o Jornalix e o Brinannie – brinquedos para todos, os três nascidos na Incubadora de Empresas Águeda Empreende.

Foi mais um momento de partilha para multiplicar as esperanças.»

quarta-feira, 15 de julho de 2015

AÇÃO DE FORMAÇÃO, Portalegre


Qualificação das Organizações Sem Fins Lucrativos de Ação Social: Gestão Estratégica e Gestão de Recursos Humanos


Face à Gestão da Qualidade, da sustentabilidade do III Setor assim como uma gestão eficaz e eficiente à luz das exigências das orientações normativas e da caraterização da sociedade, uma gestão estratégica monitorizável e exequível transforma-se numa ferramenta crucial para gerir da melhor forma as organizações sociais na conjuntura so...cioeconómica que o país atravessa. É necessário que os dirigentes das organizações detenham instrumentos e boas práticas exequíveis para a avaliação do desempenho organizacional na ótica da melhoria contínua.

DIAS 22 e 23 de setembro de 2015
HORÁRIO 9h30 às13h00 e das 14h00 às 17h30
DURAÇÃO 14 horas
LOCAL Serviços Centrais do Politécnico de Portalegre
INSCRIÇÃO Associados da EAPN Portugal: 35€ // Não associados: 55€
PÚBLICO-ALVO Técnicos e dirigentes das organizações sem fins lucrativos
ÁREA DE FORMAÇÃO 345 – Gestão e Administração
MODALIDADE DE FORMAÇÃO Formação contínua de atualização.
FORMA DE ORGANIZAÇÂO Formação presencial
CRITÉRIOS DE SELEÇÃO Prioridade a associados da EAPN Portugal // Número de ordem de receção da inscrição
CERTIFICADO DE FORMAÇÃO Presença obrigatória em pelo menos 80% do total da duração da ação e aproveitamento no final da formação
FORMADORA
Sílvia Machado. Licenciada em Sociologia, Especialização em Gestão de IPSS, Especialização em Engenharia da Qualidade, Doutoranda em Serviço Social, Consultora e Formadora em Gestão da Qualidade em diversos projetos, Docente do Ensino Superior, Coordenadora da Pós- Graduação em Gestão da Qualidade no 3º Setor.
As inscrições são limitadas a 25 participantes e devem ser realizadas até ao próximo dia 17 de setembro para:
EAPN Portugal / Núcleo Distrital de Portalegre
Rua de Olivença, 15, 7300-149 Portalegre
Tel: 245 202 407 | Fax: 245 202 408 | E-mail: portalegre@eapn.pt

Calendarização da sessões de apresentação do estudo


Calendarização da sessões de apresentação do estudo
"Empregabilidade nas Organizações da Economia Social - o papel das Políticas Ativas de Emprego"


«O estudo "Empregabilidade nas Organizações da Economia Social - o papel das Políticas Ativas de Emprego" é uma iniciativa da EAPN Portugal no âmbito do Acordo de Cooperação que desenvolve com o IEFP, IP e teve a sua primeira fase conclusiva no passado dia 18 de Junho, através do seu seminário de apresentação, no qual se discutira...m as suas principais etapas e conclusões junto de um painel diversificado de comentadores.
Face à relevância da temática abordada e ao facto deste estudo ser resultado da colaboração de um conjunto vasto de entidades e pessoas, vimos por este meio divulgar a possibilidade de acederem ao mesmo através do seguinte link: http://www.eapn.pt/publicacoes_visualizar.php?ID=20
Informamos ainda que durante o segundo semestre de 2015 será fomentado o debate em torno do presente estudo e das suas conclusões, através de um conjunto de sessões de apresentação do mesmo que ocorrerão ao longo do território nacional com o seguinte calendário (ainda provisório):
15 de Setembro - Faro
17 de Setembro - Coimbra
21 de Outubro - Évora
22 de Outubro - Lisboa
18 de Novembro - Guimarães
19 de Novembro - Covilhã
Esperamos ter a vossa presença em algum destes momentos e contamos com o apoio na divulgação. »
+ info:
Liliana Pinto
EAPN Portugal / Rede Europeia Anti-Pobreza
Departamento de Desenvolvimento e Formação
liliana.pinto@eapn.pt
Rua de Costa Cabral, 2368
4200-218 Porto
Tel. 00351 225420808 | Fax. 00351 225403250
www.eapn.pt

Feira do Livro Reutilizado, Beja


Feira do Livro Reutilizado
3 a 31 de Agosto [ Loja Ponto Já do IPDJ de Beja]


«Com a Feira do Livro Reutilizado pretendemos vender livros reutilizados a preços simbólicos com o objetivo de apoiarmos o Projeto “Flores de Esperança”. »
...
+ info:
Anselmo Prudêncio
Técnico do Núcleo Distrital de Beja
n.beja@eapn.pt
EAPN Portugal/ Rede Europeia Anti-Pobreza
Rua do Jornal Ala Esquerda 20
7800-301 Beja
Tel. + 00351 284 325 744 Fax: + 00351 284 325 745
www.eapn.pt

sexta-feira, 10 de julho de 2015

Ontem e hoje, na Guarda


I Jornadas Ibéricas sobre Participação

«Para a EAPN Portugal, a participação das pessoas em situação de pobreza e exclusão social encontra-se na raíz do pensamento e da filosofia de atuação da organização - “Dar voz às pessoas que normalmente não a têm, em quase nenhuma circunstância”. Neste sentido, tem vindo a promover a cidadania e a participação destes cidadãos através de movimentos de cidadania, quer a nível distrital – Conselhos Locais – quer a nível nacional - Conselho Nacional - e ainda a nível europeu, com... a participação no Encontro Europeu de Pessoas em Situação de Pobreza e de Exclusão Social que decorre desde 2001. O Conselho Nacional, assim como os respetivos Conselhos Locais, são resultado de um trabalho que a EAPN Portugal tem desenvolvido desde 2002, altura em que auscultou pela primeira vez, de forma participada, cidadãos que beneficiavam do Rendimento Mínimo Garantido. Desde 2009 este trabalho foi assumido como uma prioridade da Organização no cumprimento da sua missão. É tendo por base este trabalho que consideramos importante incluir no plano de ação do Conselho Nacional de Cidadãos um encontro em parceria com a EAPN Espanha no sentido de conhecer e de partilhar estratégias de promoção de participação destas pessoas. Os cidadãos que vivenciam estas situações constituem assim um grupo fundamental na abordagem das políticas de intervenção social, pois são peritos das suas próprias vivências.
Objetivos
Promover o intercâmbio entre pessoas que vivenciam ou já vivenciaram situações de pobreza e de exclusão social e que trabalham (direta ou indiretamente) com a EAPN Espanha ou com a EAPN Portugal
- Conhecer os processos de participação promovidos pelas duas redes nacionais (Espanha e Portugal)
- Identificar dificuldades e estratégias de enfrentamento dos problemas que são acionadas por estes cidadãos, assim como a definição de áreas prioritárias de atuação em conjunto.
- Reflexão por parte das pessoas que experienciam uma situação de vulnerabilidade social tendo como base a construção de uma sociedade que respeita e tem presentes os direitos humanos.

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Tráfico de Seres Humanos e Mendicidade Forçada, no Porto


Tráfico de Seres Humanos e Mendicidade Forçada 
14 de julho, no Porto


« O Projecto The Third Sector Against Pushed Begging visa prevenir e combater o tráfico de seres humanos, relacionado com a exploração de indivíduos para mendicidade, com especial enfoque nos estrangeiros e menores como potenciais vítimas ou populações vulneráveis a esta situação. É um projeto desenvolvido em cinco países europeus e financiado pela Comissão Europeia. A EAPN Portugal / Rede Europeia Anti-Pob...reza é parceira do projeto e responsável pela sua implementação em Portugal.
Neste contexto, foi constituído um Grupo de Trabalho que visa a reflexão e promoção de ações conjuntas e em rede sobre o tráfico de seres humanos para exploração da mendicidade forçada. O presente seminário e o catálogo de projetos são resultados deste trabalho em parceria que envolve as seguintes entidades: Associação para o Planeamento da Família; Comissão para Igualdade de Género; CPCJ Porto Oriental; EAPN Portugal; Instituto de Apoio a Criança; Observatório do Tráfico de Seres Humanos; Polícia de Segurança Pública; Polícia Judiciária; Saúde em Português; Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.
Considerando que o crime do tráfico de seres humanos para exploração da mendicidade forçada encontra-se fortemente associada a pobreza e exclusão social, este grupo de trabalho considerou pertinente trazer para o debate público esta reflexão. Neste sentido, vimos por este meio convidar V. Exa a participar no seminário final Tráfico de Seres Humanos e Mendicidade Forçada que terá lugar no dia 14 de julho, no Porto, no auditório na Atmosfera M (Rua Júlio Dinis, nº 158/160, 5º piso). (ver programa em anexo)
Entrada gratuita mas solicitamos a inscrição até 13 de julho para elizabeth.santos@eapn.pt ou em http://goo.gl/forms/XlT00sYdAT

ACONTECEU NO NÚCLEO DISTRITAL DE VIANA DO CASTELO



 Ferramentas de intervenção na Família – Abordagem do “COACHING” Familiar ::

 2ª edição desta formação, a 30 Junho e 7 Julho, no âmbito do protocolo com a Comissão Nacional de Protecção Crianças e Jovens.
+ info:
 Hélder Pena
 Núcleo Distrital de Viana do Castelo
 EAPN Portugal EAPN Portugal / Rede Europeia Anti-Pobreza
 Rua Salvato Feijó – Torre Active Center - 1º Andar Loja AA
4900-415 Viana do Castelo
 Tel. +00351 258 817 034
 vianadocastelo@eapn.pt
 www.eapn.pt

As questões da Pobreza no Programa Nacional de Reformas 2015

As questões da Pobreza no Programa Nacional de 


Reformas 2015

O Semestre Europeu

Em 2010 a Comissão Europeia apresentou a sua proposta de ação para os próximos 10 anos, denominada Estratégia Europa 2020 que visa criar um crescimento inteligente, sustentável e inclusivo. Esta Estratégia propõe-se cumprir 5 objetivos até 2020:

- aumentar para 75% a taxa de emprego na faixa etária dos 20-64 anos
- aumentar para 3% do PIB o investimento da UE na Investigação e Desenvolvimento
- reduzir as emissões de gases com efeito de estufa em 20% (ou 30%) relativamente aos níveis registados em 1990; obter 20% da energia a partir de fontes renováveis; aumentar em 20% a eficiência energética
- reduzir a taxa de abandono escolar precoce para menos de 10%; aumentar para, pelo menos, 40% a percentagem da população na faixa etária dos 30-34 anos que possui um diploma do ensino superior
- reduzir, pelo menos, em 20 milhões o número de pessoas em risco ou em situação de pobreza ou de exclusão social

A monitorização da Estratégia e do envolvimento dos Estados Membros no cumprimento da mesma é central e é realizado através do Semestre Europeu (ciclo anual de coordenação das políticas económicas). O Semestre Europeu compreende as seguintes etapas que passaremos a descrever tendo como exemplo Portugal, embora isto seja igual para todos os Estados Membros:

1. Em Novembro de cada ano inicia o ciclo com a publicação, pela Comissão Europeia, do relatório Análise Anual do Crescimento (Annual Growth Survey) que estabelece as prioridades da UE para promover a criação do emprego e o crescimento. Simultaneamente a Comissão publica o Relatório sobre os Mecanismos de Alerta (Alert Mechanism Report) que tem por base um painel de indicadores que permite identificar os países e os assuntos para os quais é considerado necessário proceder a uma análise mais detalhada.

2. Em Dezembro são realizadas reuniões entre a Comissão e o Governo nacional tendo como pontos da agenda as prioridades definidas no relatório “Análise Anual do Crescimento” e o que estas prioridades significam para o país.

3. Em Fevereiro o Conselho da União Europeia e o Parlamento Europeu discutem o relatório “Análise Anual do Crescimento”. A Comissão publica o Relatório relativo a Portugal (Country Report) que apresenta uma avaliação do progresso das prioridades da UE e da implementação das Recomendações Específicas, elencando as áreas que devem ser intervencionadas no país.

4. Em Março os chefes de Estado da UE e o Conselho Europeu estabelecem orientações europeias para as políticas nacionais tendo por base o relatório “Análise Anual do Crescimento” naquele que é designado o Conselho da Primavera (Spring Council). São realizadas, a nível nacional, reuniões bilaterais com o Governo.

5. Em meados de Abril, Portugal submete o seu Programa de Crescimento (Stability/Convergence Programme) (de fortalecimento das finanças públicas), assim como o Programa Nacional de Reformas (NRP – National Reform Programme), que explica como vão ser alcançadas as metas estabelecidas, que políticas nacionais serão implementadas e como foram tidas em conta as orientações da UE plasmadas no Relatório relativo a Portugal e nas Recomendações Específicas. Portugal apresenta também por esta altura o Relatório Social Nacional (National Social Report).

6. Em Maio a Comissão propõe as Recomendações Específicas por País (CSR – Country-Specific Recommendations) baseadas no Relatório relativo a Portugal e no Programa Nacional de Reformas.
7. Em Junho o Governo nacional discute as Recomendações propostas em estruturas do Conselho da Europa (EPSCO – Conselho do Emprego, Política Social, Saúde e Consumidores; e outras), assim como nos órgãos consultivos (Comité de Proteção Social; Comité de Emprego), antes do Conselho aprovar as Recomendações. 

8. Em Julho, o Conselho dos Assuntos Económicos e Financeiros (ECFIN) adota formalmente as Recomendações Específicas por País.

9. No Outono, os Governos da Zona Euro (onde se inclui Portugal) apresentam as propostas de orçamento à Comissão Europeia. E em Novembro reinicia o processo descrito no ponto 1.

Aceda ao documento na íntegra no ficheiro associado.
+ info:  http://www.eapn.pt/documentos_visualizar.php?ID=464#sthash.GpKPPMzj.dpuf

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Profundo pesar pelo falecimento de Maria Barroso


A EAPN Portugal/Rede Europeia Anti-Pobreza, expressa o seu profundo pesar pelo falecimento de Maria Barroso, endereçando à família enlutada sentidas condolências.
Maria Barroso gerou, em torno da sua vida, um consenso nacional, de profunda admiração pelo seu trabalho, nomeadamente por ter sido uma defensora singular da Educação, dos Direitos Humanos, das Artes e da Cultura portuguesa em toda a sua amplitude.

Press Release, EAPN Europa


EUROPEAN ANTI-POVERTY NETWORK
RESEAU EUROPEEN DES ASSOCIATIONS DE LUTTE CONTRE LA PAUVRETE ET L’EXCLUSION SOCIALE
SQUARE DE MEEUS, 18 – 1050 BRUXELLES – TEL : 0032 2 226 58 50 – FAX : 0032 2 226 58 69

Os líderes da UE parecem estar cegos relativamente à crise política, económica e humanitária:
O voto grego é uma chamada de despertar para a UE!

O Congresso Estratégico da EAPN e Assembleia Geral de 2015 tomou uma posição firme contra as políticas da UE relativamente à crise social, à migração e à Grécia
Mais de 150 delegados da Rede Europeia Anti-Pobreza (EAPN), representando 31 redes nacionais e 18 organizações europeias, tiveram a oportunidade no Congresso Estratégico da EAPN e Assembleia Geral de elaborarem uma declaração final dirigida aos Chefes de Estado e de Governo da UE.
 Os representantes da EAPN que reuniram um dia antes do referendo grego criticaram duramente a União Europeia e o FMI pela sua abordagem de não ter conseguido gerar crescimento e prosperidade na Europa. Continuar com uma abordagem de austeridade ultrapassada e perigosa significa despojar um país de seus ativos mais valiosos: capital humano e deixar as pessoas em situação de pobreza extrema. A pobreza e a exclusão social deixaram um quarto da população da Europa sem direitos.” Afirmou Sérgio Aires, Presidente da EAPN, referindo-se a mais de 120 milhões de pessoas que vivem em situação ou risco de pobreza na Europa. “Se os decisores europeus pensam que as pessoas irão aguentar esta situação por muito mais tempo estão enganados, como o demonstra claramente o voto dos gregos “, acrescentou Sérgio Aires.
No evento da EAPN estiveram presentes representantes políticos locais e regionais, incluindo o presidente da Câmara de Bilbau, Juan Maria Aburto, que afirmou que “a pobreza é um dos problemas mais graves que atualmente enfrentamos. Uma sociedade civilizada não pode permanecer calada perante a injustiça e as desigualdades, nem deixar ninguém à margem. A Pobreza é insustentável e intolerável.
Na sua declaração final de 2015 os delegados referiram não só o problema da pobreza como um enorme flagelo, mas também expressaram a sua total solidariedade para com o povo grego e os países especialmente afetados pelos programas de austeridade impostos pela tão chamada Troika.
Considerando que a continuada política de austeridade força cada vez mais pessoas para a pobreza, as ações da UE e do FMI estão a colocar em risco a vida das pessoas na Grécia - precisamos de reafirmar o papel da União Europeia como um projeto democrático e social
Os delegados condenaram as políticas europeias, apoiadas pelos credores internacionais, que dão prioridade aos interesses financeiros que beneficiam uma minoria, em vez do interesse e do bem-estar das pessoas. Concretamente apelaram para a disponibilização de fundos para apoiar os serviços essenciais e os rendimentos e para fomentar o emprego na Grécia e pediram para reconhecerem a necessidade da redução substancial da dívida ou mesmo o seu alívio imediato.
A política de migração da EU deve basear-se nos Direitos Humanos!
Na sua declaração final, os delegados expressaram a sua enorme preocupação sobre a crise humanitária enfrentada pelos migrantes involuntários e requerentes de asilo que chegam às fronteiras dos países da União Europeia.
"Estimando-se que 22.000 migrantes morreram no Mediterrâneo entre 2000 e 2014 na sua viagem fatal para a Europa", os membros da EAPN apelaram para que a UE responda rapidamente e de forma adequada à crise humanitária da migração involuntária.
“Este é o momento em que a UE tem de demostrar que está fortemente comprometida com os seus princípios fundadores da solidariedade, do respeito pela democracia e pelos Direitos Humanos” sublinhou Sérgio Aires, Presidente da EAPN.
Os delegados insistiram para que a Convenção Europeia dos Direitos Humanos deva constituir-se como o principal instrumento para orientar ações que visem esta crise humanitária.
Os delegados da EAPN sentiram-se sensibilizados pelo apoio e a solidariedade que as pessoas no terreno têm vindo a demonstrar para com os requerentes de asilo e migrantes involuntários quando e onde eles chegam à Europa. "Estas populações estão a praticar uma solidariedade que deve ser uma inspiração para todos nós", sublinhou o Sr. Aires e continuou, "É o povo de Lampedusa, como o de muitas outras comunidades do Mediterrâneo que têm ajudado e apoiado estas pessoas, que mal sobreviveram à viagem. É com satisfação que constato a ideia que aqui surgiu de que esta solidariedade merece nada menos do que o Prémio Nobel da Paz. "
Este evento foi um momento chave para os membros da EAPN, para as redes nacionais e as organizações europeias que fazem parte da EAPN, para construírem conjuntamente o novo Plano Estratégia da EAPN e eleger a nova Direção para o próximo triénio.

Assim, Sérgio Aires foi reeleito presidente da EAPN Europa, no passado sábado, dia 4 de Julho, durante o Congresso Estratégico e a Assembleia Geral da EAPN Europa que decorreu em Bilbau, Espanha. A EAPN Portugal congratula-se com esta reeleição, desejando muitas felicidades à nova equipa de trabalho.
Constituição do novo Bureau:
Sérgio Aires (Portugal) - Presidente
Carlos Sucias (Espanha) - Vice-Presidente Jasmina Krunic (Sérbia) - Vice-Presidente Maria Jeliazkova (Bulgária) - Vice-Presidente Peter Kelly (Reino Unido) - Vice-Presidente Saviour Grima (Malta) - Vice-Presidente Vilborg Oddsdottir (Islândia) - Vice-Presidente.

 Notas para o editor:
·         Declaração final da AG da EAPN
·         Evento no Twitter #EAPN2015
·         Dados:
·         Pobreza extrema no país Basco: 3%
·         Extrema pobreza em Espanha: 10.6%
·         88% dos desempregados no país Basco têm mais de 25 anos; cerca de dois terços têm responsabilidades diretas no agregado familiar.

Para mais informações, por favor, contacte:
Presidente da EAPN Portugal, Pe. Jardim Moreira: 96 669 85 49
Diretora Executiva da EAPN Portugal, Sandra Araújo: 96 649 33 41
A European Anti-Poverty Network (EAPN) é a maior rede europeia de redes nacionais, regionais e locais, que envolvem organizações não-governamentais de combate à pobreza e grupos de base, bem como organizações europeias, ativas na luta contra a pobreza e a exclusão social. Foi criada em 1990.

EUROPEAN ANTI-POVERTY NETWORK
RESEAU EUROPEEN DES ASSOCIATIONS DE LUTTE CONTRE LA PAUVRETE ET L’EXCLUSION SOCIALE
SQUARE DE MEEUS, 18 – 1050 BRUXELLES – TEL : 0032 2 226 58 50 – FAX : 0032 2 226 58 69

terça-feira, 7 de julho de 2015

Sérgio Aires reeleito presidente da EAPN Europa


Sérgio Aires foi reeleito presidente da EAPN Europa, no passado sábado, dia 4 de Julho, durante o Congresso Estratégico e a Assembleia Geral da EAPN Europa que decorreu em Bilbau, Espanha. A EAPN Portugal congratula-se com esta reeleição, desejando muitas felicidades à nova equipa de trabalho.
Constituição do novo Bureau:
Sérgio Aires (Portugal) - Presidente
Carlos Sucias (Espanha) - Vice-Presidente Jasmina Krunic (Sérbia) - Vice-Presidente Maria Jeliazkova (Bulgária) - Vice-Presidente Peter Kelly (Reino Unido) - Vice-Presidente Saviour Grima (Malta) - Vice-Presidente Vilborg Oddsdottir (Islândia) - Vice-Presidente.

+ info: www.eapn.eu

European Anti-Poverty Network, Declaração Final



European Anti-Poverty Network
Declaração Final
Assembleia Geral

Bilbau, 04 de julho de 2015



“As ações das instituições europeias e do FMI estão a colocar a vida da população grega em risco - precisamos de reafirmar o papel da União Europeia como um projeto democrático e social”.

Mais de 150 delegados da Rede Europeia Anti-Pobreza (EAPN), representando 31 redes nacionais e 18 organizações europeias reuniram-se em Bilbau, para a sua Assembleia Geral.
Os delegados expressaram a sua profunda e sentida solidariedade para com o povo da Grécia e todas os cidadãos que, noutros países intervencionados pela Troika, estão a sofrer as consequências de programas de austeridade perigosos, que agravaram a pobreza e devastaram a vida de pessoas por toda a Europa. O Encontro apelou aos Chefes de Estado e de Governo para darem prioridade ao bem-estar das pessoas em vez de privilegiarem os interesses puramente financeiros, beneficiando uma minoria. Apelaram ainda à disponibilização imediata de fundos para apoiar serviços essenciais e os rendimentos e promover o emprego na Grécia e em outros países que sofrem as consequências das políticas de austeridade. Os delegados sentiram igualmente que já é tempo de reconhecer a necessidade imediata de uma redução substancial da dívida se não mesmo o alívio da dívida.

Para além disso, os delegados da EAPN apelaram, com igual urgência e preocupação, aos Chefes de Estado e de Governo, bem como à Comissão Europeia para responder de forma adequada e sem demora à crise humanitária que continua a verificar-se nas fronteiras da União Europeia e, em particular, no Mediterrâneo, onde milhares de requerentes de asilo enfrentam a morte na tentativa de chegar à Europa. Este é o momento em que a UE tem de demonstrar que está comprometida com os seus princípios fundadores da solidariedade, e do respeito pela democracia e pelos Direitos Humanos. Os delegados exigiram que a Convenção Europeia dos Direitos do Homem deve ser o instrumento central orientador das ações para resolver esta crise humanitária
Os delegados pediram em concreto que:
·         Um follow up tangível do acordo dos Chefes de Estado e de Governo no passado mês de abril para "mobilizar todos os esforços para evitar que mais pessoas morram no mar e para resolver as causas profundas da migração;"
·         Os Estados-Membros partilhem a responsabilidade do acolhimento dos requerentes de asilo, e disponibilizem fundos adicionais para garantir que estes cidadãos são tratados com dignidade;
·         A UE vá mais longe no combate às causas económicas e políticas da migração involuntária, decorrentes das crescentes desigualdades nos e entre países.
Neste contexto, a EAPN está profundamente dececionada que o recente Conselho Europeu tenha sido incapaz de chegar a acordo sobre um sistema de quotas de trabalho. No entanto os delegados saudaram a decisão do Conselho de 40.000 refugiados e pediram informações sobre que tipo de recursos serão disponibilizados para a inclusão social real dessas pessoas e das organizações que os apoiam. No entanto, os delegados expressaram uma dúvida fundamental que a decisão de receber 40 000 requerentes de asilo tenha qualquer relação realista com o número de pessoas que arriscam as suas vidas para chegar à Europa.
Os delegados pediram aos governos europeus, à Comissão Europeia e ao Parlamento Europeu para ajudar a combater o crescente racismo e xenofobia na Europa, promovendo uma melhor compreensão do contexto social, cultural e económico dos requerentes de asilo.

Os delegados da EAPN sentiram-se sensibilizados pelo apoio e solidariedade que as pessoas no terreno, na região do Mediterrâneo, estão a demostrar, para com os requerentes de asilo e migrantes, quando estes chegam à Europa. Estão a praticar um ato de solidariedade que deve ser um princípio orientador para todos nós. O povo de Lampedusa, em particular, ajudando migrantes involuntários, muitas vezes com grandes dificuldades eles próprios, conseguiram dar resposta à falta de soluções estruturais da Europa. Estas populações merecem o reconhecimento, de nada menos do que o Prémio Nobel da Paz.
Finalmente, os delegados reforçaram que:

  • Considerando que se estima que 22.000 migrantes morreram no Mediterrâneo entre 2000 e 2014 na sua viagem fatal para a Europa;
  • Considerando que mais de 1 em cada 4, mais de 121 milhões de pessoas estão em situação de pobreza na União Europeia;
  • Considerando que a continuada política de austeridade força cada vez mais pessoas para a pobreza;
os Chefes de Estado e de Governo, a Comissão Europeia e o Parlamento Europeu deem prioridade ao desenvolvimento de políticas sociais para erradicar a pobreza e a exclusão social e combater as desigualdades crescentes.
Neste contexto, os delegados também apelaram à necessidade urgente de um programa concertado para enfrentar a pobreza em toda a UE, desenvolvido e implementado com a participação das pessoas em situação de pobreza e exclusão. As ONGs que os apoiam devem também tornar-se uma nova prioridade, isto se a UE pretender restaurar a legitimidade democrática e desenvolver soluções que possam respeitar esses direitos e as promessas feitas.

+ info: www.eapn.eu