Follow by Email

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Ano Europeu abriu na Soares dos Reis

Sara Almeida foi a porta voz da equipa que elaborou o projecto para a execução de uma peça de joalharia que encerra a mensagem que os alunos da Escola Artística Soares de Reis (EASS) querem passar a toda a gente: a proporção da distribuição da riqueza pela população mundial é desigual. «Corresponde a uma relação 80/2o, ou seja, vinte por cento da população detém oitenta por cento da riqueza e vice-versa», explicou Sara Almeida, dando conta de todas as simbologias presentes na peça que, obviamente, gostariam de ver entrar no circuito de produção.

Com o apoio dos professores, o projecto foi criado pelos alunos de joalharia e equipamento da turma 12º C3, do curso de Design de Produto de Produto da EASS no âmbito de uma parceria feita entre este estabelecimento de ensino e a REAPN, visando comemorar o Ano Europeu do Combate à Pobreza e Exclusão Social.

Na escola, perante uma plateia atenta, o Ano Europeu abriu ao ritmo dos acordes dos Synchronizeds System. Depois, o director da EASS, Alberto Teixeira, abriu o seminário, explicando que a parceria vai de encontro à missão da escola e do projecto educativo, contribuindo para a sensibilização da população em geral e da escolar, em particular.

Carlos Ramos e Luís Monteiro, das associações de pais e alunos, respectivamente, também falaram da iniciativa que lhe coube organizar, revelando consonância entre gerações, sob o lema «mostrar para consciêncializar; mostrar para mobilizar».

Bernardino Soares, da OIKOS, falou do trabalho desenvolvido por aquela organização não-governamental, nomeadamente no que diz respeito aos projectos de cooperação internacional. Por sua vez, Daniel Horta Nova, da Associação de Apoio aos Sem Abrigo, deu o seu testemunho falando, sucintamente, da sua experiência como sem abrigo. Foram declarações breves que prenderam instantaneamente uma plateia, na sua maioria, composta por jovens.

«Todos nós, sociedade, somos candidatos a sem-abrigo. Às vezes, um deslize, numa curva, pode atirar-nos para a rua. Eu só saí de lá há dois anos. Quando tiverem problemas, não desistam. Lutem. Eu não lutei. Desisti. Peçam ajuda, não tenham vergonha. Não mudem de passeio, quando cruzarem com um sem abrigo. Mais do que um par de calças, uma sopa, um cobertor, dêem-lhe um sorriso». E, foi assim, com mensagem curtas, que Daniel Horta Nova, comoveu e sensibilizou os presentes.

« A luta contra a pobreza é da responsabilidade de todos nós. Temos de repensar o sistema social europeu. Não podemos ter uma Europa a duas velocidades. 80 milhões de pessoas na União Europeia vivem em situação de pobreza, 19 milhões são crianças. Temos de agir», concluiu Sandra Araújo, coordenadora nacional da REAPN.

Fotografias: Mariana Ramos, aluna da EASS

Nenhum comentário:

Postar um comentário