Follow by Email

segunda-feira, 31 de julho de 2017

AÇÃO DE FORMAÇÃO, Setúbal


As abordagens colaborativas na intervenção social com famílias muito vulneráveis
As famílias muito vulneráveis que vivem em contextos de pobreza/exclusão social, encontram-se entre os grupos populacionais que enfrentam mais dificuldades, ao mesmo tempo que se incluem nos grupos mais difíceis de ajudar. Não raras vezes, estas famílias são apontadas como sinónimo de “fracasso” na intervenção social, pois o envolvimento com os sistemas sociais tende a prolongar-se no tempo sem que ocorra uma significativa melhoria na sua qualidade de vida. Profissionais e famílias entram assim, num “ciclo de desespero”, gerador de sentimentos de ineficácia e impotência em todos os envolvidos (famílias, profissionais, instituições) que tornam as expetativas de sucesso diminutas ou inexistentes.
Aplicadas à intervenção social, as abordagens colaborativas (centradas nas soluções e nas competências) oferecem princípios filosóficos e práticas que ajudam os profissionais a ativar e captar as forças dos indivíduos e/ou famílias em situação de pobreza.

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS
1.     Os clientes/famílias vulneráveis e com múltiplos problemas: caraterização
2.     O atual momento entre paradigmas na intervenção social: das abordagens centradas nos problemas às abordagens colaborativas (centradas nas soluções e nas forças)
3.     As abordagens colaborativas: princípios e atuação junto de clientes vulneráveis
4.     Estratégias com sucesso na intervenção social: relação de confiança, flexibilidade, tempo, informalidade, ajudas práticas e materiais
5.     A gestão de caso como estratégia colaborativa
6.     A figura do gestor de caso: competências e ações para fortalecer uma prática colaborativa
7.     A centralidade da relação: estratégias para envolver clientes “difíceis” na intervenção
8.     Abordagem colaborativa nas visitas domiciliárias: princípios e boas práticas
9.     Desafios que se colocam ao interventor no atual contexto de intervenção

OBJETIVO GERAL
Abordar o papel do interventor/gestor de caso na intervenção com públicos muito vulneráveis, com enfoque na compreensão e desenvolvimento das abordagens colaborativas (centradas nas soluções e competências) e na relação profissional-cliente.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
- Compreender a relevância de implementar abordagens colaborativas no contexto da intervenção com famílias muito vulneráveis
- Identificar os princípios e boas práticas subjacentes às abordagens colaborativas
- Identificar estratégias, técnicas, atitude para desenvolver uma abordagem colaborativa junto de famílias vulneráveis

OBJETIVO GERAL
Metodologias participativas e dinâmicas que valorizem a aprendizagem e desenvolvimento pessoal: método interativo e expositivo. Avaliação contínua pergunta-resposta entre formador e formandos; exercícios práticos, análise, discussão de casos.


DIAS 19 e 20 de setembro de 2017
HORÁRIO 10h00 às13h00 e das 14h00 às 17h00
DURAÇÃO 12 horas
LOCAL Auditório da Biblioteca José Saramago - Rua da Alembrança – Feijó, 2800-648 Almada
INSCRIÇÃO Associados/as da EAPN Portugal: 30€ // Não associados/as: 50€
PÚBLICO-ALVO Profissionais da área social
ÁREA DE FORMAÇÃO 762 – Trabalho Social e Orientação
MODALIDADE DE FORMAÇÃO Formação contínua de atualização.
FORMA DE ORGANIZAÇÂO Formação presencial
CRITÉRIOS DE SELEÇÃO Prioridade a associados da EAPN Portugal // Número de ordem de receção da inscrição
CERTIFICADO DE FORMAÇÃO Presença obrigatória em pelo menos 80% do total da duração da ação e aproveitamento no final da formação
FORMADORA Sofia Rodrigues
Doutoranda em Psicologia na Universidade de Aveiro; Pós-graduada em Análise e Intervenção Familiar; Especialização em Intervenção Sistémica e Familiar pela Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar; Desenvolve diversas atividades de consultoria, supervisão e formação para profissionais em território nacional nas áreas de intervenção social com famílias muito vulneráveis e metodologia PhotoVoice. Tem participado em diversas iniciativas no combate à pobreza e exclusão social. Acresce a participação e condução em diversas Conferências e Seminários em Portugal e no estrangeiro. É coautora de diversos artigos científicos, capítulos de livros nacionais e internacionais e revistas internacionais na área da psicologia, intervenção comunitária, pobreza e exclusão social e cidadania.


INFORMAÇÕES E INSCRIÇÔES Ficha de Inscrição em anexo // A Ficha de Inscrição pode ser fotocopiada


Após confirmação da sua inscrição, o pagamento deverá ser efetuado por transferência bancária, numerário ou cheque (à ordem de EAPN – Rede Europeia Anti-Pobreza/Portugal, Associação).


As inscrições são limitadas a 25 participantes e devem ser realizadas até ao próximo dia 14 de setembro  para:
EAPN Portugal / Núcleo Distrital de Setúbal
Caixa de texto: Com  apoio 
apoioapoio
Avenida Dom João II, Nº14 R/C Dto - 2910-548 Setúbal. Tlm: 936873916 | setubal@eapn.pt        

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Câmara Municipal de Lisboa e EAPN Portugal unem esforços no combate à pobreza


Já existe um Observatório de Combate à Pobreza na cidade de Lisboa e, de acordo com o  Público, será criado um outro a nível nacional, entrando em funcionamento no próximo mês de setembro.
"Há pobreza em Lisboa e este acordo tem por missão lembrar que essa realidade existe através de trabalho conjunto de recolha de dados que irão permitir definir estratégias e políticas de combate à pobreza e exclusão social na cidade", disse o vereador dos Direitos Sociais da Câmara Municipal de Lisboa, João Afonso, ontem, durante uma cerimónia, onde foi assinado um protocolo de cooperação entre aquela edilidade e o Observatório de Luta contra a Pobreza na cidade de Lisboa, tutelado pela EAPN Portugal / Rede Europeia Anti-Pobreza.
No encontro decorrido no Salão Nobre dos Paços do Concelho, esteve também presente o Padre Jardim Moreira, presidente daquela organização não-governamental que relativamente a este protocolo afirmou estar a cumprir-se “mais uma etapa no combate à pobreza, esperando daqui um exemplo que inspire outros concelhos do país a seguirem o mesmo caminho".
Subordinado ao tema “ Pobreza na cidade de Lisboa, uma responsabilidade de todos “a iniciativa contou, ainda, com a presença do diretor do Observatório de Luta Contra a Pobreza, na cidade de Lisboa, Sérgio Aires (e também presidente da EAPN Europa) que falou das premissas de colaboração entre as duas entidades.
“Contribuir para um melhor conhecimento da realidade socioeconómica da população de Lisboa, em particular dos fenómenos de pobreza e exclusão social. Através do reforço e estabilização da cooperação entre a autarquia e o Observatório de luta contra a Pobreza na Cidade de Lisboa, nomeadamente pelo desenvolvimento e aprofundamento conjunto de instrumentos, e sua disseminação, junto dos diversos agentes sociais da cidade, de modo a dotá-los de mais e melhor conhecimento sobre as dinâmicas sociais, contribuindo, assim, para uma melhor atuação no combate à pobreza e exclusão social” é, de um modo geral, o grande objetivo da iniciativa.

Esta ação pretende, ainda, promover, com os diferentes atores da cidade (incluindo os principais interessados, ou seja, as pessoas diretamente afetadas pela pobreza e exclusão social), debates em torno das principais prioridades de atuação, tendo por base uma monitorização dos resultados alcançados, estimulando a reflexão e amplificando o conhecimento, de forma a alcançar os necessários  consensos capazes de dar corpo a recomendações no sentido da experimentação e modelação corresponsável de políticas públicas mais eficazes. 

ACONTECEU NO NÚCLEO DISTRITAL DE SANTARÉM


Reunião do Conselho Local de Cidadãos

Decorreu no passado dia 26 de julho a reunião mensal do grupo Conselho Local de Cidadãos de Santarém, que contou com a presença de novos elementos e com momentos de reflexão e troca de experiências, tendo como temática principal,  questões ligadas a práticas de  Participação Cívica. O objetivo do encontro passou por preparar a presença no  IX Fórum Nacional de Combate à Pobreza e Exclusão Social.
De acordo com Ricardina Dias, esta reunião foi "uma excelente oportunidade para apresentar o trabalho desenvolvido pela Rede Europeia Anti-Pobreza e algumas campanhas que tem desenvolvido, nomeadamente a Campanha contra a Discriminação das Comunidades Ciganas". Aquela técnica destacou ainda " a realização de uma dinâmica para aumentar a coesão do grupo, porque “Juntos somos melhores e mais fortes".


+ info:
Ricardina B. Dias
Técnica do Núcleo Distrital de Santarém
EAPN Portugal/Rede Europeia Anti-Pobreza
Rua Prior do Crato, nº 2 ,
2005-364 Santarém
Telefone: 00351 243306279;

quarta-feira, 26 de julho de 2017

VIII Encontro de Avós e Netos, hoje, na Guarda


A Câmara Municipal da Guarda, no âmbito do Programa Guarda +65, e a EAPN Portugal/Núcleo Distrital da Guarda promovem hoje o VIII Encontro de Avós e Netos, entre as 10h30 e as 16h30,  no Parque Urbano do Rio Diz | Guarda.

A iniciativa pretende dar continuidade ao convívio intergeracional, à partilha de conhecimentos e experiências entre as diferentes gerações e contribuir para a colaboração e convívio entre as várias instituições.


Para além do Programa diversificado que inclui atividades lúdicas e desportivas, rastreios de saúde, demonstrações da GNR e um programa cultural com dança e música, o Centro Comercial La Vie vai envolver-se na sinalização do Dia dos Avós através da oferta de uma ida gratuita ao cinema para os Avós.

E assim se cumpre a tradição, iniciada em 2010, de assinalar o Dia dos Avós com um encontro intergeracional. 

+ info:

Cátia Azevedo
Técnica do Núcleo Distrital da Guarda
EAPN Portugal / Rede Europeia Anti-Pobreza
Nova Morada: Rua Dr. Francisco dos Prazeres, N.º 3, 2º Esq.
6300-690 Guarda
Telf: 00351 271 227 506 | Fax: 00351 271 227 507

segunda-feira, 24 de julho de 2017

AÇÃO DE FORMAÇÃO, Setúbal


Ferramentas da Transiç ão para o Desenvolvimento Comunitário e Combate à Pobreza
O desenvolvimento comunitário enfrenta desafios causados pelo enfraquecimento da economia local e pelas novas dinâmicas sociais, culturais e tecnológicas. A necessidade de criar um mundo sustentável que respeite e se integre de forma saudável com a natureza e as pessoas implica as ditas ações globais e individuais mas ainda mais as ações comunitárias. Como ativar, mobilizar e desenvolver as comunidades para que os laços se fortaleçam ao mesmo tempo que se cria emprego, cultura, gestão sustentável dos recursos naturais e felicidade? A Rede da Transição Portugal e a rede internacional das cidades em transição –Transition Network, têm experiência acumulada de iniciativas em que se experimentam e desenvolvem ferramentas que podemos adaptar. Neste curso ganha-se inspiração, motivação, propósito e ferramentas para facilitar o desenvolvimento comunitário em busca da transição para comunidades sustentáveis, resilientes e felizes, sem exclusão social e pobreza.

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS


·       Abordagens de desenvolvimento comunitário: Transition Network, Asset Based Community Development, Permacultura;
·       Fortalecimento da Economia local com comunidade unida vs comunidade desunida;
·       A Rede Portuguesa e Internacional das Cidades em Transição;
·       Os objectivos de Desenvolvimento Sustentável;
·       Factores mobilizadores na comunidade: Sonhos, Revolta, Solidariedade;
·       Princípios para uma Transição: Visão e Cenários;
·       Construir uma Visão conjunta para o território
·       Ingredientes para as Iniciativas de Transição
·       Sensibilização e Teoria da Mudança;
·       Transição Interior e Exterior;
·         Metodologias de trabalho em grupo: Open Space Tecnology, World Café, Fish Bowl, Dragon Dreaming, Comunicação Não Violenta, Teoria Integral, The work that reconnects / ecologia profunda
·         Economia Local: O Efeito Multiplicador, Empowered Fundraising, Economia da Dádiva, Comunidades auto financiadas, Cooperativas para o desenvolvimento, Moedas locais
·         Trabalho em Rede




OBJETIVO GERAL // OBJETIVOS ESPECÍFICOS
No final espera-se que os participantes tenham ferramentas para trabalharem a transição da sua comunidade, território, grupo e:
- Se sintam inspirados/as e motivados/as a contribuir para a transição para um mundo melhor nos contextos pessoais, profissionais.
 - Se sintam empoderados/as e com ferramentas de trabalho em grupo sabendo onde as aplicar diretamente.
- Tenham vários momentos “aha” em que entenderão a razão de vários dos seus sucessos e insucessos passados e estarão mais atentos para passar a reproduzir as abordagens de sucesso.

METODOLOGIAS DE FORMAÇÃO E AVALIAÇÃO
Participação ativa dos/as formandos/as. Existirão momentos expositivos mas essencialmente a aprendizagem será vivida aplicando metodologias de participação e aproveitando a predisposição dos participantes para a partilha de experiências entre todos/as.



DIAS 28 e 29 de setembro
HORÁRIO: 09h30-13h00 / 14h00-17h30
DURAÇÃO: 14 horas
LOCAL: ADREPES Associação para o Desenvolvimento Regional da Península de Setúbal: Espaço Fortuna Artes e Ofícios EN 379 – Quinta do Anjo, 2950-807 Palmela
INSCRIÇÃO Associados/as da EAPN Portugal: 30€ // Não associados/as: 50€
PÚBLICO-ALVO Dirigentes, Profissionais e Voluntários/as de organizações de intervenção social e comunitário; Qualquer pessoa interessada
ÁREA DE FORMAÇÃO 762 – Trabalho Social e Orientação
MODALIDADE DE FORMAÇÃO: Formação contínua de atualização
FORMA DE ORGANIZAÇÃO Formação presencial
CRITÉRIOS DE SELEÇÃO Prioridade a associados/as da EAPN Portugal // Número de ordem de receção da inscrição
CERTIFICADO DE FORMAÇÃO Presença obrigatória em pelo menos 80% do total da duração da ação e aproveitamento no final da formação
FORMADORES: André Vizinho é investigador e coordenador de projectos na FCUL-CE3C, formador certificado do curso de transição da Transition Network e designer de Permacultura. Licenciado em engenharia do ambiente, pós graduado em economia regional e desenvolvimento local, mestre em economia do turismo e desenvolvimento regional, actualmente desenvolve doutoramento em alterações climáticas e políticas de desenvolvimento sustentável focado no planeamento participativo da adaptação às alterações climáticas da agricultura e floresta no Alentejo. Trabalhou 10 anos no desenvolvimento local comunitário e pertence atualmente à iniciativa de transição em São Luis, Odemira.
Gil Penha Lopes é professor convidado na FCUL, investigador-coordenador na área da Adaptação às Alterações Climáticas e Desenvolvimento Sustentável. Doutoramento em Ecologia Aplicada e Integrada, na FCUL. Lecciona o programa doutoral - Alterações Climáticas e Políticas de Desenvolvimento Sustentável na UL. É moderador e guardião da Rede Convergir, formador da Transition Network (movimento de Transição) e Integral Coach.

INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES Ficha de Inscrição em anexo // A Ficha de Inscrição pode ser fotocopiada
Após confirmação da sua inscrição, o pagamento deverá ser efetuado por transferência bancária, numerário ou cheque (à ordem de EAPN – Rede Europeia Anti-Pobreza/Portugal, Associação).
As inscrições são limitadas a 20 participantes e devem ser realizadas até ao dia 22 de setembro para:
EAPN Portugal / Núcleo Distrital de Setúbal
Rua D. João II, nº 14 r/c Dto. 2910-548 Setúbal
Tel: 265535330 | E-mail: setubal@eapn.pt

Braga recebe encontro sobre Responsabilidade Social e Desenvolvimento Comunitário


Com o objetivo de incentivar as organizações a integrarem cada vez mais os valores de ética e de responsabilidade social, com vista a um futuro mais sustentável; partilhar conhecimentos e experiências bem-sucedidas de desenvolvimento social e comunitário, assentes em formas de investimento social e divulgar estratégias de intervenção e metodologias criativas para a inovação e sustentabilidade dos projetos comunitários, irá acontecer, em Braga, um encontro denominado "RESPONSABILIDADE SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COMUNITÁRIO". Anote já na sua agenda e faça a sua inscrição. 


Destinatários: Entidades da Economia Social, Associações empresariais e comerciais e tecido empresarial.

+ info:
Júlio Paiva
EAPN Portugal / Rede Europeia Anti-Pobreza
Departamento de Desenvolvimento e Formação
Rua de Costa Cabral, 2368
4200-218 Porto
Tel. 00351 225420808 | Fax. 00351 225403250

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Pobreza na cidade de Lisboa, uma responsabilidade de todos

CONVITE

Exmos (as) Senhores (as),
O Observatório de luta contra a Pobreza na cidade de Lisboa, uma iniciativa da EAPN Portugal / Rede Europeia Anti-Pobreza, vem por este meio informar que, no próximo dia 26 de Julho, pelas 11h00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, irá assinar um protocolo de cooperação com a Câmara Municipal de Lisboa tendo em vista a implementação conjunta de actividades e programas de luta contra a Pobreza no Município. Será ainda uma oportunidade para ficar a o conhecer o  plano de acção inerente a este protocolo e dar início a um conjunto de contactos e parcerias tendo em vista a sua implementação (ver programa).

Seria para nós uma honra poder contar com a S. participação. 


As inscrições deverão feitas pelo envio de uma mensagem para o endereço electrónico convite@cm-lisboa.pt, ou através do telefone  218 170 285.

ACONTECEU NO NÚCLEO DISTRITAL DE LEIRIA


Núcleo Distrital de Leiria da EAPN Portugal dinamiza workshop sobre Trabalho em parceria: 
um desafio contínuo, em Peniche

"No dia 20 de Julho, o Núcleo Distrital de Leiria da EAPN Portugal, a convite do Município de Peniche, dinamizou um workshop sobre Trabalho em parceria: um desafio contínuo, junto dos parceiros do GPS – Gestão de Proximidade para a Sustentabilidade.

Este recurso social, com 8 anos de intervenção, tem procurado contribuir para o desenvolvimento comunitário, através da ativação de respostas orientadas para a animação comunitária, facilitação do acesso à informação e serviços de apoio social, facilitação do acesso ao emprego e promoção da cidadania.

O workshop, recorrendo a metodologias participativas, foi dinamizado por Patrícia Grilo, socióloga no Núcleo Distrital de Leiria, e teve como objetivos: 1) Refletir sobre a experiência de trabalho, enquadrando-a numa intervenção em parceria de sucesso; 2) Analisar criticamente os pontos fortes e fracos inerentes à própria realidade de trabalho, numa lógica de trabalho em parceria; 3) Apresentar os resultados e definir linhas orientadoras de ação eficazes para uma intervenção em parceria.”

+ info:

Patrícia Grilo
Técnica do Núcleo Distrital de Leiria
EAPN Portugal / Rede Europeia Anti-Pobreza
Rua Miguel Franco, lote 8, 102, loja 1 e 2
2400-191 Leiria
Tel. +00351 244 837 840 | Telem. 93 687 39 12 | Fax: + 00351 244 837 229

terça-feira, 18 de julho de 2017

ACONTECEU NO NÚCLEO DISTRITAL DE VILA REAL


Decorreu no passado 15 de  julho, no Centro de Saúde de Santa Marta de Penaguião, a exibição e debate do documentário “O Começo da Vida” , filme de Estela Renner, lançado em Maio de 2016 pela UNICEF e pela Maria Farinha Filmes, convidando à seguinte reflexão: "estamos a cuidar bem dos primeiros anos de vida, que definem tanto o presente quanto o futuro da humanidade?  Um dos maiores avanços da neurociência é ter descoberto que os bebés são muito mais do que uma carga genética. O desenvolvimento de todos os seres humanos encontra-se na combinação da genética com a qualidade das relações que desenvolvemos e do ambiente em que estamos inseridos.".
O filme conta com testemunhos de investigadores premiados, especialistas nas mais variadas áreas desde a pedagogia à economia, cidadãos, pais, famílias de todas as partes do mundo (Brasil, EUA, Canadá, Itália, China, Argentina, Índia e Quênia). Bebés, parentalidade, educação infantil, infância negada, igualdade de género, pobreza infantil, surgimento do eu,  são alguns dos temas abordados, no filme que retrata famílias de diferentes culturas, nacionalidades e realidades socioeconómicas, revelando aquilo que nos torna diferentes e o que é essencial para todos.
“Acreditamos que mudar o começo da história é mudar a história toda. Um filme sobre o recomeço da humanidade. Associe-se a este movimento", apela o documentário.
"Foi uma manhã muito produtiva com um debate muito enriquecedor com a psicóloga e coach Sandra Ladeiro. Saímos todos diferentes, com muita vontade de fazermos deste mundo um mundo melhor", disse Catarina Oliveira, técnica do Núcleo Distrital de Vila Real da EAPN Portugal, que organizou a iniciativa conjuntamente com a referida  unidade de saúde, o Projeto Árvore Azul, e o Centro Social e Paroquial de Santa Eulália da Cumieira. Catarina Oliveira deixou, ainda, um agradecimento especial a todos os presentes e em particular à UCC de Santa Marta de Penaguião pelo acolhimento e motivação".

+ info:
Catarina Oliveira
EAPN Portugal/Rede Europeia Anti – Pobreza
Técnica do Núcleo Distrital de Vila Real
Rua Dr. Francisco Sales da Costa Lobo, lote 5, -1 rc/esquerdo 3 B
5000-260 Vila Real
T: +00351 259322579 F: +00351 259322001

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Projeto EMIN reuniu em Lisboa


O projeto EMIN – European Minimum Income Network - fez, no passado dia 10, uma reunião nas instalações do  Núcleo Distrital de Lisboa da EAPN Portugal.
A primeira reunião nacional (no âmbito da segunda fase) teve como objetivo apresentar o projeto e criar um grupo de contacto de reflexão e debate sobre rendimento mínimo adequado, contando com a presença de diversos parceiros, quer dos sindicatos (UGT e CGTP-IN), de instituições públicas como o Instituto de Segurança Social, universidades (ISEG e ICS-UL), ONG’s e associações sem fins lucrativos (Saúde em Português, IAC, Cáritas, Animar, CESIS). O encontro contou, ainda, com Sérgio Aires,  presidente da EAPN Europa, sendo dinamizado pela equipa da EAPN Portugal afeta ao projeto.

O debate foi muito enriquecedor dando origem a um grupo de contacto para atividades futuras do projeto. A organização agradece, mais uma vez, o interesse e envolvimento de todos.

+ info:

Filipa Cabral
Técnica do Projeto EMIN - European Minimum Income Network
EAPN Portugal/Rede Europeia Anti-Pobreza
filipa.cabral@eapn.pt
Rua de Costa Cabral, 2368
4200-218 Porto
Tel. 00351 225 420 800  Fax. 00351 225 403 250