Follow by Email

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Realidade ou Utopia?


ERRADICAÇÃO DA POBREZA


REALIDADE OU UTOPIA?


Inês de Medeiros aceitou o desafio e estará connosco
no Teatro da Trindade, em Lisboa, a debater este tema.
Esta é a questão colocada a um conjunto de personalidades nacionais, reconhecidamente inspiradoras e originárias de áreas tão variadas quanto o jornalismo, desporto, teatro, música, moda, entre outras.
A entrada é gratuita, mas sujeita a inscrição.
As inscrições devem ser enviadas para mj.vicente@eapn.pt

Inês de Medeiros
Nasceu em Viena de Austria em 1968. Em 1975 muda-se para Portugal onde faz todo o ensino básico e secundário no Liceu Francês . Inicia os estudos superiores em Estudos Portugueses na Universidáde Nova de Lisboa mas interrompe pois já trabalhava como atriz desde os 14 anos.
Actualmente ocupa o cargo de Vice-presidente da Fundação Inatel e directora do Teatro da Trindade Inatel.
É presidente da Assembleia de Freguesia de Campo de Ourique e Presidente da Assembleia da Academia Portuguesa de Cinema.
Entre 2009 e 2016 foi Deputada da Assembleia da República, tendo trabalhado especificamente nas áreas da Educação, da Ciência, da Cultura e do Trabalho. Pertenceu ainda ao Conselho de Direcção do Canal Parlamento.
Em cinema, como atriz, participou em mais de vinte longas metragens com realizadores como João Botelho, Joaquim Pinto, José Fonseca e Costa, Jacques Rivette, Pedro Costa, etc.
No teatro, Francês trabalhou com encenadores como Ricardo Pais, Olga Roriz, Alain Rais, no Teatro nacional de São Carlos, no Théâtre de l’Odéon, no ACARTE, entre outros. Em 2007 assina a sua primeira encenação teatral no Centro Cultural de Belém com “Correspondência a Três”.
Depois de ter trabalhado como assistente de realização de Teresa Villaverde, João César Monteiro e de Joaquim Pinto, desde 1998 que se dedica à realização de filmes de ficção e documentais.
“Sr. Jerónimo” a sua primeira curta metragem de ficção é premiado em vários festivais dos quais se distinguem o prémio para melhor filme português no Festival Internacional de Vila Conde e o Prémio Canal+ em Brest. A sua primeira longa metragem documentário “O Fato Completo ou à procura de Alberto” é seleccionada para o Festival Internacional de Veneza, na secção Outros Territórios.
Em 2007, “Cartas a uma Ditadura”, recebe o Prémio da Distribuição para o melhor documentário português no DocLisboa 2006, o FIPA de Prata no Festival Internacional de Biarritz, o Grande Prémio do Femina, no Rio de Janeiro e Prémio do Público na Mostra de São Paulo 2007.
Acaba de terminar o documentário “LE PORTUGAL DE Lidia Jorge, Mário de Carvalho, Gonçalo M Tavares e Mia Couto” para a televisão ARTE, inserido na série « L’Europe des Écrivains ».
Entre 1990 e 1993 trabalha também em produção de documentário, na SP Filmes, no âmbito da EUROPÁLIA 91 com um documentário para a RTBF ou para a BBC num Documentário sobre Portugal da série "History of Europe", de SteveRuggi.: Trabalha como produtora associada na DOURO (Centro de Produções Artisticas - Porto). Filmes institutionais e publicitários entre 1993 e 1994.
Em 1995 parte para Paris onde retoma os estudos em Estudos Teatrais na Sobornne.
De 1996 a 1998 apresenta o programa semanal "O Filme da Minha Vida" na RTP 2.
Durante dois anos de 2004 a 2005 foi membro da comissão selectiva do C.O.SI.P. do C.N.C. (Centro Nacional de Cinema francês.), e em 2008-2009, membro do juri no ICA, nos programas de apoio à produção de primeiras obras de longa metragem de ficção, à escrita de documentários cinematográficos, à co-produção com países de lingua portuguesa
Em 2009: Curadora e Programadora da Mostra-Me, o outro lado do Cinema, mostra de cinema para a promoção e divulgação do cinema português e dos seus profissionais.
Foi Membro do juri em mais de uma dezena de festivais nacionais e internacionais de cinema, entre os quais Locarno, Valladolid, Les Trois Continents à Nantes, Mostra de São Paulo, Jornada da Bahia, FIPA em Biarritz.
Envolveu-se pela primeira vez na política activa em 1995 como Mandatária da Juventude na primeira eleição do Presidente Jorge Sampaio. Foi também mandatária nacional pelo Partido Socialista nas eleições europeias de 2009 e nesse mesmo ano é eleita deputada da Assembleia da República Portuguesa.