Follow by Email

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Gestão de Organizações sem Fins Lucrativos


Ação de Formação: Gestão de Organizações sem Fins Lucrativos

7, 9, 14 e 15 de Novembro, em Lisboa.



+ INFO
EAPN Portugal
Núcleo Distrital de Lisboa

Rua Soeiro Pereira Gomes, nº 7
Apartamento 311
1600-196 Lisboa
telefone 217986448
fax 217976590
E-mail: lisboa@eapn.pt
 www.eapn.pt

Inclusão das Comunidades Ciganas



Durante dois dias o debate à volta da "Inclusão das Comunidades Ciganas: desafios, oportunidades e compromissos" foi proveitoso e dos grupos de trabalho sairam algumas ideias que a EAPN Portugal irá coligir num só documento a entregar ao ao Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural (ACIDI). No último dia do encontro, Rosário Farmhouse, esteve presente não só na qualidade de Alta Comissária, como também em representação do Secretário de Estado Adjunto, Feliciano Barreiras Duarte.


A inclusão dos ciganos é uma prioridade social urgente, já que cerca de 8 milhões de cidadãos da UE pertencem a essa etnia e vivenciam situações de marginalização, exclusão social, discriminação, segregação e pobreza extrema. A EAPN Portugal considera fulcral e indispensável a construção de um processo de inclusão das comunidades ciganas. Desta forma, este seminário pretende que se defina um caminho que promova a integração plena e efetiva das comunidades ciganas em Portugal, fomentando o acesso destas comunidades aos principais recursos, bens e serviços. Assim, este momento constitui-se como um ponto de partida e, ao mesmo tempo, de continuidade do caminho já percorrido e ainda a percorrer. Só com o esforço, a persistência, a forte participação e motivação dos próprios elementos das comunidades ciganas e das várias entidades que trabalham nesta área, bem como das entidades governamentais é que poderemos obter a inclusão e a participação social destas comunidades.

Para ver o álbum de fotografias do encontro pode consultar o nosso FACEBOOK

"Às voltas com... as Comunidades Ciganas"

Mais uma sessão da iniciativa Ciclo de Conversas desta vez subordinada ao tema "Às voltas com... as Comunidades Ciganas", no próximo dia 28, às 21.30 horas, na Sociedade Musical Capricho Setubalense. Uma parceria do Núcleo Distrital de Setúbal da EAPN Portugal com a Câmara Municipal de Setúbal e Associação Cabo-verdiana de Setúbal. Estas Conversas informais em jeito de tertúlia pretendem criar espaços de partilha e de aprofundamento do conhecimento do Outro, procurando garantir o diálogo inter/multicultural.

+ INFO

Ana Vizinho
EAPN Portugal/ Rede Europeia Anti-Pobreza
setubal@eapn.pt
Av. D. João II, Nº14 - R/C Dtº
2910-548 Setúbal
Tel: +00351 265 535 330 Fax: +00351 265 535 329

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

A inclusão das comunidades ciganas, em debate, durante dois dias, no Porto


"Há 20 anos que a EAPN Portugal trabalha com a comunidade cigana pois é a mais desfavorecida quer a nível nacional, quer a nível europeu", explica a socióloga Maria José Vicente.
 
 
Subordinado ao tema “A Inclusão das Comunidades Ciganas: desafios, oportunidades e compromissos” decorre amanhã e depois, no Instituto Superior de Serviço Social do Porto, um Seminário Ibérico, organizado pela EAPN Portugal/ Rede Europeia Anti-Pobreza.


«Há 20 anos que a EAPN Portugal trabalha com a comunidade cigana pois é a mais desfavorecida quer a nível nacional, quer a nível europeu, explica Maria José Vicente, socióloga da Rede Europeia Anti-Pobreza, acrescentando que «apresentar a situação atual das comunidades ciganas na Península Ibérica, identificando estratégias de intervenção e refletir esta problemática à luz da Estratégia Europeia 2020, é o grande objectivo desta iniciativa que visa, também, promover a reflexão sobre as principais dificuldades de inclusão e apresentar um conjunto de estratégias que serão entregues ao Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural (ACIDI).

Maria José Vicente apresentará o plano estratégico do Centro de Recursos de Intervenção nas Comunidades Ciganas da EAPN Portugal possui, fruto do trabalho de duas décadas com esta comunidade, e que entrará em vigor entre 2012-2015. Por seu lado, Sandra Araújo, diretora executiva da EAPN Portugal explicará o porquê da necessidade de um Plano Nacional de Inclusão para as Comunidades Ciganas. «É imperativo que demos o nosso contributo para definir políticas e medidas mais ativas de inclusão social, não nos restringindo a politicas e a projetos avulsos e pontuais, sem continuidade ou sustentabilidade. Esta situação tem provocado frustração e algum desânimo nestas comunidades e, até, em alguns técnicos», diz Sandra Araújo.

São necessárias medidas e politicas integradas, articuladas entre as diferentes áreas de intervenção (educação, saúde, habitação, justiça, emprego e formação profissional, entre outras), incluídas numa estratégia direcionada para as reais necessidades destas comunidades, essencialmente, medidas que promovam o acesso aos principais bens e serviços e que promovam a igualdade de oportunidades.

Para além do combate a estereótipos, preconceitos e situações de discriminação, é urgente definir medidas que promovam o acesso à educação; melhores condições de habitabilidade e de desmantelamento de bairros segregados e desfavorecidos; o acesso e a qualidade de saúde; estratégias de inserção no mercado de emprego através da formação e da eliminação das representações negativas existentes por parte das entidades empregadoras.

A EAPN Portugal entende que o combate à exclusão social só é possível se incidir num processo global e multidimensional dos factores de exclusão e incidir nos valores de cidadania, da igualdade, do respeito pelo outro e na dignidade humana.

Maria José Vicente explica, ainda, que é necessário conhecer estas comunidades visto que não existe em Portugal um estudo sociológico sobre as comunidades ciganas. Este facto conduz, por um lado, a uma quase invisibilidade do fenómeno nas diferentes instâncias decisoras e nos instrumentos de política social e, por outro lado, conduz a uma inadequação das medidas e ações que visam a inclusão social e a eliminação de práticas discriminatórias.

"Como Fazer um Projecto"

Workshop "Como Fazer um Projecto" , Sábado, dia 22 de Outubro, na ANJE Matosinhos.


«Este Workshop oferece os conhecimentos de como elaborar projectos de âmbito local e nacional. Numa sessão de um dia, os formandos terão a possibilidade de adquirir conhecimentos de como conceber projectos que vão ao encontro de necessidades reais e que tenham impacto.
  • Formadora: Sónia Fernandes
  • Duração: 6 horas
  • Propósito: conceber projectos sociais de âmbito local ou nacional
  • Destinatários: População em geral; voluntários e técnicos de OSFL com responsabilidades de concepção de projectos
+ INFO
 
Pista Mágica - Associação

Escola de Voluntariado
http://www.pista-magica.pt/
formacao.escoladevoluntariado@gmail.com
Tel. 92 7891777

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Conclusões do 3º Fórum Nacional de Pessoas em Situação de Pobreza





No cumprimento da sua missão de defender os direitos humanos fundamentais dos cidadãos e garantir que todos tenham as condições necessárias para o exercício de uma cidadania ativa e a uma vida digna, este ano, para além das atividades que vão realizar-se nos vários distritos do país, a EAPN Portugal organiza no Porto, o III Fórum Nacional de Pessoas em Situação de Pobreza e/ou Exclusão Social. No contexto atual da crise económica, o tema do Fórum de 2011 é “Uma outra resposta à crise é possível e urgente”. Todos os atores deste Fórum participaram em várias reuniões de trabalho ao nível local e debateram os principais desafios colocados pela crise e as medidas que poderiam ser adoptadas para acautelar a situação daqueles que se encontram numa situação de desfavorecimento social.
O debate foi organizado em torno de quatro sub temas principais:
o emprego/desemprego;
as prestações sociais;
a habitação e
o papel do voluntariado na luta contra a pobreza.


As propostas da reflexão foram produzidas com o contributo de cerca de uma centena de pessoas em situação de pobreza e exclusão social, em colaboração com os técnicos da EAPN Portugal e centraram-se em torno das quatro temáticas e de duas questões principais:
  1. quais os principais desafios da crise atual?
  2. que medidas práticas poderiam ser adotadas?

  • Emprego
- Criação de emprego: como prioridade, mas não a qualquer custo. Ou seja, criação de emprego com direitos, eliminado a precariedade salarial e profissional, incentivando a formação profissional e a qualificação da mão-de-obra, investindo na responsabilidade social das empresas e na requalificação profissional, flexibilizar os horários (de forma a criar mais postos de trabalho) mas conciliando o trabalho com a vida familiar. Investir em novas áreas, tais como a agricultura, a pesca, as energias renováveis, a qualificação urbana e patrimonial como motores da economia e do fomento do emprego, assim como, a aposta na criação de tecido empresarial no interior, através de atividades tais como o turismo, a agricultura biológica e na economia social e solidária.

- Ajustar a produtividade aos aumentos salariais que possam fazer face à carestia de vida e de bens essenciais. Emprego com direitos significa igualmente, proceder aos respectivos descontos para a segurança social de forma a torná-la sustentável protegendo o estado social.

- Apostar na formação e qualificação profissional, criando cursos e formação profissional adequada às necessidades dos empregadores. Medidas concretas de empregabilidade para pessoas com maiores dificuldades de acesso ao mercado de trabalho – particularmente às mulheres e pessoas com mais de 45 anos que se encontram em situação de desemprego de longa duração. Incentivos fiscais às empresas para promover a empregabilidade e criar capacidade de investimento. Incentivos ao micro-empreendedorismo e à fixação das empresas no interior do país.

- Incentivar o investimento e a inovação social: Criar linhas de crédito para o empreendedorismo e micro-empreendedorismo. Renovar o tecido empresarial, através da aposta nas novas tecnologias, na agricultura biológica, turismo, energias renováveis e “reciclar” as profissões mais tradicionais, com a aplicação de novas tecnologias. Incentivar a inovação social, as práticas de economia social e solidária, baseadas em valores

humanos e princípios de solidariedade que incluem um conjunto de atividades de caráter comunitário, associativo, cooperativo, mutualista e outras formas coletivas para responder às necessidades de emprego e bem-estar das populações.


- Incentivar a responsabilidade social das empresas: criando empregos de qualidade, investindo na formação ao longo da vida, incentivos à localização em zonas mais despovoadas, que promovam a fixação da população – particularmente a mais jovem e qualificada, criar políticas justas de taxação das empresas e ajudar aquelas que demonstrem maior responsabilidade social.

- Trabalhar a noção de trabalho digno de acordo com os conceitos desenvolvidos pela OIT: horários compatíveis de forma a adequar a vida profissional e familiar, formação profissional qualificante e adequada ao posto de trabalho e à progressão na carreira. Proteger os trabalhadores mais desfavorecidos e criar postos de trabalho específicos para estes públicos, através de medidas de incentivo à sua integração nas empresas e outros organismos.

- Promover a inserção de trabalhadores desempregados de longa duração: Dignificar o trabalho dos Programas Ocupacionais e outros programas equivalentes, concedendo-lhes direitos e garantias (férias, segurança social), através de medidas de política de inserção sócio laboral protegidas e consagradas pelo Estado, incentivar as empresas à sua inserção laboral, através da concessão de isenções fiscais, aumentar o apoio às famílias e apoiar esses trabalhadores no seu processo pós-inserção.

- Articular o Plano Nacional de Emprego com um plano nacional de combate à pobreza: articulando os diversos ministérios envolvidos, autarquias e tecido empresarial.

  • Proteção Social
- O reforço e a defesa do Estado Social

Promover uma reforma estrutural orientada pelos valores da equidade e da justiça social e pautada por critérios bem definidos, que combata os privilégios injustos. Esta reforma deverá apostar num acompanhamento orientado para a qualificação e a melhoria dos serviços públicos, e para uma fiscalização atuante em caso de detecção de situações de irregularidade, refletindo-se no sistema da segurança social, da saúde e da educação.

- Inovação tecnológica – sistemas informáticos mais eficazes

Apostar em novos meios tecnológicos nos serviços, de modo a que o seu funcionamento seja mais cómodo, célere e eficaz; simultaneamente, e com vista ao reforço dos direitos dos cidadãos, garantir a possibilidade de intervenção rápida por parte daqueles que, local e centralmente, devem supervisionar o funcionamento destes sistemas, para corrigir no mais curto espaço de tempo possível os eventuais erros (por vezes, com consequências de enorme gravidade e prejuízo para os cidadãos) que ocorram.

- Supervisão mais eficiente ao nível da fiscalização, instituindo a avaliação “in loco” das situações em concreto, assim como a reformulação do conceito de agregado familiar para atribuição da comparticipação das pessoas nos apoios sociais, nomeadamente no Complemento Solidário para Idosos.

- Apostar numa rede interinstitucional entre as empresas, as instituições de solidariedade social e os cidadãos desfavorecidos socialmente no sentido de promover os apoios necessários para que estes cidadãos possam ultrapassar estas situações e exercer o seu pleno direito de cidadania.

- Promover a interlocução dos cidadãos que vivenciam situações de pobreza e/ou exclusão social e das organizações sociais junto do governo nacional e/ou das instâncias da governação europeia no sentido de criar mecanismos que contribuam para a diminuição das desigualdades sociais.

- Combater os estereótipos, a estigmatização e as representações sociais negativas que a sociedade em geral e os próprios profissionais possuem sobre as prestações sociais e os beneficiários das mesmas através de um acompanhamento de proximidade por parte dos técnicos e do desenvolvimento de ações de sensibilização e informação sobre as medidas existentes junto de vários atores-chave: os próprios técnicos, a sociedade em geral, as entidades empregadoras e os órgãos da comunicação social. Estas ações são pertinentes para combater expressões como por exemplo “os beneficiários são parasitas do Estado”, “os beneficiários não querem trabalhar”.


  •  Habitação
O arrendamento:

• Obrigar a colocação no mercado de arrendamento dos fogos devolutos a preços controlados;

• Rever a política de incentivos, facilitando o acesso ao arrendamento;

• Para que as autarquias possam tornar o mercado de arrendamento sustentável, acabar com o conceito de habitação social e substitui-lo por habitação a preços sustentáveis. Ou seja, as autarquias deveriam estar na posse de várias habitações e a população em geral deveria poder candidatar-se aos fogos existentes pagando consoante o seu rendimento. Isto permitiria às autarquias aumentar o seu financiamento para compra de novos fogos e para a reabilitação de habitações degradadas.

A habitação social:

• Clarificar os critérios de atribuição de casas de habitação social;

• Alargar o mercado social de arrendamento, previsto no Plano de Emergência Social, de forma a abranger mais famílias;

• Procurar com as autarquias soluções dignas e sustentáveis para as famílias não abrangidas pelo Plano Especial de Realojamento;

• Acabar com as demolições sem prévio realojamento das pessoas que não foram abrangidas pelo Plano Especial de Realojamento.

A reabilitação/requalificação:

• Dar prioridade à reabilitação das habitações em detrimento da construção de raiz;

• Programas de recuperação de habitações devolutas e degradadas, integrando grupos de voluntários/as;

• Fomentar uma bolsa de solidariedade para apoio a pequenos arranjos habitacionais a partir das pessoas com capacidades nesta área que estão a usufruir de prestações sociais como forma de potenciar a inclusão ativa destes públicos. Tal pode acontecer sob a forma de pequenas empresas sociais no seio da economia solidária.

O enquadramento legal:

• Reformar a legislação dotando as autarquias de meios eficazes para o combate à especulação imobiliária e que os tornem menos dependentes dos licenciamentos para se financiarem;

• Penalizar o abandono das casas, quando tenha em vista fins especulativos;

• Criação da figura do Provedor da Habitação.

Os apoios financeiros/recursos:

• Apoio a projetos de reforço das relações de vizinhança;

• Maior aproveitamento dos equipamentos do Estado (o próprio Estado possui instalações abandonadas há muitos anos) para fins de interesse público coletivo e associativo;
• Contratualização de intervenções no âmbito do Programa Conforto Habitacional para Idosos (PCHI), estendendo-o a todo o território nacional e a outros grupos-alvo (ex: desempregados de longa duração e famílias monoparentais);


• Apoios (financeiros) às Associações de Moradores para a sua revitalização. Estimular o reconhecimento das autarquias relativamente ao papel das Associações de Moradores, de forma a considerá-las parcerias estratégicas que permitam sinalizar situações de precariedade habitacional e encontrar soluções no território/comunidade.

  •  Voluntariado

- Sensibilizar para as práticas de voluntariado:

• Reforçar a abordagem do tema na escola, na disciplina de formação cívica junto dos mais jovens.

• Promover ações de sensibilização/formação junto da população em geral, através da criação de Fóruns de discussão sobre voluntariado em termos gerais, e também em áreas específicas como a área da deficiência, por exemplo.

• Promover uma maior visibilidade / divulgação dos fenómenos de pobreza, suas causas e consequências, em toda a sua multidimensionalidade, alertando para a necessidade do envolvimento de todos.

• Rentabilização das novas tecnologias de comunicação / Redes Sociais - para a sensibilização e informação da sociedade. Exemplo Facebook – pela criação/utilização dos fóruns temáticos.

- Promover os valores de cidadania na escola e família

• Reforçar a carga horária da disciplina de Educação Cívica porque é importante apostar na educação para a cidadania. Os valores de cidadania (nos quais se integra o da solidariedade) são fundamentais no desenvolvimento das competências pessoais dos jovens.

• Desenvolver debates / ações de sensibilização / formação para as famílias, no âmbito do exercício da cidadania ativa.

- Promover / incentivar as práticas de voluntariado

• Criar um complemento ao diploma do Secundário onde conste as atividades extracurriculares – nesta caso as de voluntariado – será uma forma de promover as práticas de voluntariado e de reconhecimento do trabalho.

• Banco de horas nas empresas, ou seja, quem pertencer a este bando de horas de voluntariado poderá beneficiar de benefícios laborais e sociais promovendo promover o exercício de cidadania e educação cívica.

• Definição de estratégias para mobilização de imigrantes para ações de voluntariado - os imigrantes que praticam voluntariado acaba por poder melhorar, não só a sua capacidade linguística (se existirem dificuldades nesse campo), como também a sua capacidade de integração junto de pessoas com outra cultura. Podem ainda ajudar outros voluntários mostrando a sua cultura/língua/tradições. Os imigrantes podem assim desenvolver um papel ativo na sociedade em que acabam de ser acolhidos.

• Qualificar / Formar os voluntários, especialmente os jovens e as pessoas de meia-idade.

• Criar Bancos de Voluntariado local: fazer o reaproveitamento das infraestruturas já existentes mas que por alguma razão, estão inativas (por exemplo, os antigos edifícios das escolas primárias).

EAPN Portugal/Rede Europeia Anti-Pobreza, Porto, 17 de Outubro

sábado, 15 de outubro de 2011

"Uma outra resposta à crise é possível e urgente"


[Padre Jardim Moreira, Presidente da EAPN Portugal]

Pessoas em situação de pobreza reúnem-se e apontam caminhos

Cerca de uma centena de pessoas em situação de pobreza e exclusão social reúnem-se, na próxima segunda-feira, 17 de outubro, Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza, no hotel Tuela, no Porto. O fórum, organizado pela EAPN Portugal, sob o lema “Uma outra resposta à crise é possível e urgente”, visa dar voz às pessoas que normalmente não a têm. São pessoas que se deslocam de todos os distritos do país e que integram diversos grupos de trabalho, tendo participado em várias reuniões. Para além da sua própria experiência de vida, leram, analisaram e descodificaram documentos como o Plano Nacional de Reformas e o Memorando da Troika.

Deste modo, os participantes irão debater os principais desafios colocados pela crise e as medidas que podem ser adoptadas para acautelar a situação daqueles que se encontram socialmente desfavorecidos. O debate será organizado em torno de quatro sub temas principais: o emprego/desemprego; as prestações sociais; a habitação e o papel do voluntariado na luta contra a pobreza.

«Temos procurado promover a cidadania e a participação das pessoas que vivem ou viveram em situação de pobreza e/ou exclusão social, particularmente entre os grupos sociais mais desfavorecidos. Esta premissa encontra-se na raiz da filosofia de atuação da Rede Europeia Anti-Pobreza», explica o Padre Jardim Moreira, presidente da EAPN Portugal.

«No cumprimento da sua missão de defender os direitos humanos fundamentais dos cidadãos e garantir que todos tenham as condições necessárias para o exercício de uma cidadania ativa e a uma vida digna, é fundamental que se dê voz a quem vive diariamente essa luta», diz o Padre Jardim Moreira.

«As políticas não podem ser desenhadas sem auscultar a opinião de pessoas que, no caso, vivem em situação de pobreza. Bem sabemos que em Portugal essa cultura não existe, mas a EAPN Portugal já a colocou em prática uns anos. É nossa missão dar voz a estas pessoas e levar o seu parecer às instâncias decisoras. São elas que legitimam a nossa intervenção» explica Sandra Araújo, diretora executiva da EAPN Portugal, acrescentando que, «o seu contributo é basilar para o crescimento inclusivo»

Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza

O 17 de Outubro, Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza, tornou-se nos últimos anos, uma jornada de solidariedade para com aqueles que lutam, no mundo inteiro, para resistirem à pobreza e para a eliminarem. Este é um dia que pretende ser um contributo para que a dignidade da pessoa humana seja respeitada e para que o acesso e o exercício efetivo de todos aos direitos humanos seja uma realidade. É uma proclamação – à escala internacional – de todos os cidadãos solidários, ao mesmo tempo um apelo às autoridades nacionais e internacionais para que considerem os mais pobres como principais protagonistas da luta contra a pobreza, que as entidades responsáveis pelas políticas sociais, os associem à concepção, aplicação e avaliação das políticas que lhes dizem respeito.

Tendo como enquadramento principal o Programa Nacional de Reformas (PNR) 2020 e o “Ano Europeu das Atividades de Voluntariado que Promovam uma Cidadania Ativa” (AEV-2011), a EAPN Portugal quer, com este III Fórum Nacional, promover a participação de cidadãos que vivem (ou viveram) em situação de pobreza e/ou exclusão social, que integram o Conselho Consultivo Nacional e os Grupos locais da organização, através da partilha de conhecimentos e da apresentação dos trabalhos por estes realizados nos 18 distritos do país. Estes trabalhos decorrem em torno da discussão e contributos destes grupos para o PNR, de forma a promover o debate e a reflexão sobre alguns temas relativos à luta contra a pobreza e a exclusão social.


Objectivos específicos deste Fórum

► Reconhecer o direito das pessoas em situação de pobreza e exclusão social a viverem com dignidade e a participar plenamente na sociedade;

► Ouvir as pessoas em Situação de Pobreza e/ou Exclusão Social, sobre os vários sistemas com que interagem no seu quotidiano, promovendo o direito a serem escutadas em temas que diretamente influenciam a sua vida; particularmente o seu contributo específico pra o PNR.

► Ativar competências pessoais e sociais através da criação de um espírito de proximidade e de equidade entre todos os participantes promovendo a participação cívica.

► Promover o diálogo entre entidades públicas com responsabilidade nas diversas áreas da intervenção e as opiniões, críticas e desejos das Pessoas em Situação de Pobreza.

► Dar visibilidade à temática da luta contra a pobreza e a exclusão social

EAPN em Cracóvia, apela a investimento urgente na Europa social



EAPN quer medidas urgentes para cumprir objetivos da Estratégia Europa 2020

Invistam já na Europa social, apela Ludo Horemans!

A European Anti-Poverty Network ( EAPN ) avaliou os Programas Nacionais de Reforma (PNR), que no âmbito da Estratégia Europa 2020 devem  convergir para o objetivo de redução da pobreza. Para a EAPN a atual abordagem de governança económica face à crise opõe-se ao compromisso claro para com um crescimento inclusivo, um dos pilares daquele documento. Com tal abordagem, a pobreza e as desigualdades, longe de serem reduzidas, só podem aumentar.  Preocupações e recomendações que a EAPN levará a Cracóvia, já na próxima semana.


Nos dias 17 e 18 de outubro tem lugar em Cracóvia, na Polónia, a 1ª convenção anual da Plataforma Europeia de Luta contra a Pobreza e a Exclusão Social.
«Devemos enfrentar esta realidade e responder verdadeiramente ao objetivo fixado para a redução da pobreza » disse Ludo Horemans, presidente da EAPN, acrescentando que «a convenção deve apelar a uma ação urgente contra as medidas de austeridade das quais os pobres são as maiores vítimas e a medidas que respondem a um equilíbrio entre as prioridades económicas e sociais, investindo numa Europa social e sustentável ».

« A menos que as principais propostas políticas, entre as quais as políticas económicas, sejam alvo de uma avaliação séria quanto ao seu impacto social e sejam o resultado de uma participação ativa de todas as partes envolvidas, entre as quais as ONGs de luta contra a pobreza, o objetivo fixado em matéria de redução da pobreza corre o risco de ser visto não como um compromisso sério mas como uma forma de propaganda», declarou Fintan Farrell, diretor da EAPN. «Sem uma estratégia credível de luta contra a pobreza e as desigualdades crescentes, a União Europeia perderá a sua imagem de promotora do desenvolvimento social sustentável e o apoio da maioria dos cidadãos europeus», concluiu o dirigente.


Documentos a consultar:


• Mensagens da EAPN para a 1ª Convenção Anual (em inglês)

http://www.eapn.eu/images/stories/docs/EAPN-position-papers-and-reports/key-messages-annual-convention-17-10-2011.pdf


• Análise dos Programas Nacionais de Reforma (EAPN): para um crescimento inclusivo – façamos com que o coração da Europa volte a bater ! (Deliver Inclusive Growth – Put the heart back in Europe!)

http://www.eapn.eu/images/stories/docs/EAPN-position-papers-and-reports/2011-eapn-nrp-report.pdf

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

"O papel da comunicação social na criação de representações, atitudes e comportamentos face à pobreza e exclusão social"


O VALOR DAS COISAS

- queres comprar esta pedra?


- não sei, deixa-me vê-la melhor.

- é uma pedra muito valiosa.

- tenho a certeza que sim. e quanto é que custa essa pedra?

- é um bocado cara...

- pois, é normal, se é uma pedra preciosa. tens a certeza que a queres vender?

- ... hum...

- se a venderes ficas sem ela. queres mesmo ficar sem a pedra?

- se calhar é melhor não...

- se calhar. posso tirar-te uma fotografia?

- podes. com a pedra!!

- claro, mostra-a lá.

- "tchiik".

- queres ver como ficou?

- quero.

- o que achas, parece-te bem?

- sim, vê-se bem a pedra.



Fotografia e texto: José Julião

«A Assembleia Geral das Nações Unidas declarou o dia 17 de outubro como o Dia Internacional para Erradicação da Pobreza e convidou todos os países a dedicar esse dia à apresentação e promoção, de modo apropriado e no contexto nacional, de atividades concretas no âmbito da erradicação da pobreza.


Neste contexto, o Núcleo Distrital de Aveiro da EAPN Portugal organiza, dia 24 de Outubro, no Salão Nobre da Junta de Freguesia da Gafanha da Nazaré, um debate intitulado "O papel da comunicação social na criação de representações, atitudes e comportamentos face à pobreza e exclusão social".


Inscrições até 20 de outubro.


+ INFOEAPN Portugal
Núcleo Distrital de Aveiro
Estr. Nova do Canal, n.º 111, R/C Dto.
3800 – 236 Aveiro
Telef. 234 426 702
Fax 234 426 246
aveiro@eapn.pt

A Sustentabilidade das Organizações


+ INFO
EAPN Portugal
Núcleo Distrital de Castelo Branco
Campo Mártires da Pátria (Antigo Quartel da Devesa)
6000-000 Castelo Branco
Telefone: 272 328 333
Fax: 272 328 334
E-mail: castelobranco@eapn.pt

"Caminhos para a Erradicação da Pobreza a partir de Nós"


Encontro promovido pela EAPN Portugal, no próximo dia 21 de Outubro, em Setúbal


"Caminhos para a Erradicação da Pobreza a partir de Nós"

em parceria com o Movimento da Democracia Participativa, Centro de Cidadania Activa, Associação CASA, Cáritas Diocesana de Setúbal, Associação Prima Folia, Museu do Trabalho Michel Giacometti.

+ INFO
 

EAPN Portugal/ Rede Europeia Anti-Pobreza
Núcleo Distrital de Setúbal
setubal@eapn.pt
Av. D. João II, Nº14 - R/C Dtº
2910-548 Setúbal
Tel: +00351 265 535 330 Fax: +00351 265 535 329
http://www.eapn.pt/

Manifesto contra a pobreza


Retrato de Lisboa

« O Observatório de Luta Contra a Pobreza na Cidade de Lisboa, com o objectivo de contribuir para um melhor e mais actualizado conhecimento das freguesias da cidade de Lisboa, tem disponível na sua página de internet o separador Retrato de Lisboa onde poderá ficar a conhecer informação sobre alguns indicadores interessantes e pertinentes, como: população, habitação, ensino, portadores de deficiência, população estrangeira, situação face ao emprego e apoios sociais, equipamentos sociais.  De acordo com Sérgio Aires, director do Observatório, «estes dados reflectem o trabalho já desenvolvido no 1º relatório por nós efectuado (2008) e a preocupação constante da sua actualização». O sociólogo, explica, ainda, que «o objectivo é reunir num mesmo espaço informação que actualmente se encontra dispersa por várias fontes e alimentá-lo continuamente com mais indicadores. Caso alguém tenha dados que sejam pertinentes para a caracterização sócio-económica da cidade de Lisboa e queira colaborar connosco, pedimos o favor de entrarem em contacto», apela Sérgio Aires.

+ INFO
Observatório Luta Contra a Pobreza na Cidade de Lisboa
EAPN/Portugal
Rua Soeiro Pereira Gomes, Edifício América, nº 7 APT 311
1600-196 Lisboa
Tlf: 217976590/217986448
http://www.observatorio-lisboa.eapn.pt/

VII Encontro Luso-Espanhol de Fundações


“Escutar a Sociedade” é o tema do VII Encontro Luso-Espanhol de Fundações que terá lugar nos dias 20 e 21 de Outubro, no Fórum Eugénio de Almeida, em Évora. Promovido pela Fundação Eugénio de Almeida, o Encontro junta responsáveis e quadros pela gestão das Fundações portuguesas e espanholas e opinion makers, entre os quais investigadores, professores e economistas, na discussão de temas ligados aos desafios enfrentados pelo sector na promoção do desenvolvimento comunitário.

A edição deste ano, sublinhando a pluralidade de visões, pretende reflectir não somente o papel que as Fundações desempenham na resposta às questões cada vez mais exigentes das sociedades contemporâneas, como ainda, e sobretudo, conhecer, escutar e explorar as propostas e contributos que outras instituições e personalidades da sociedade têm no desenvolvimento como um todo, no espaço ibérico.

À semelhança das anteriores edições, o VII Encontro conta com o contributo de prestigiadas figuras de diferentes sectores da sociedade portuguesa e espanhola, das quais destacamos, logo na sessão de abertura, a presença do Secretário de Estado Adjunto do Ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Feliciano Barreiras Duarte, António Ventura Diaz Diaz, Director da Fundación Academia Europea de Yuste e Eduardo Pereira da Silva, Presidente do Conselho de Administração da Fundação Eugénio de Almeida.

Organizado entre conferências de trabalho, debates e um workshop, o VII Encontro Luso-Espanhol de Fundações abre, no dia 20, com as intervenções de Maria do Carmo Fonseca, Investigadora e Directora do Instituto de Medicina Molecular da Universidade de Lisboa, Juan José Álvarez, Professor de Direito Internacional Privado na Universidade do País Basco e António Pinto Ribeiro, Professor Universitário, Programador Cultural e Ensaísta, ao qual se segue o debate moderado pelo Presidente da Fundação Fernando Pessoa, Salvato Trigo.

Durante a tarde, a mesa de oradores é composta por Vitor Bento, Presidente da SIBS e Conselheiro de Estado, Estela Barbot, Economista e Conselheira do Fundo Monetário Internacional e Maria Manuela Silva, Economista no Instituto Superior de Economia e Gestão. O debate será moderado por Carlos Paramés, Vogal do Patronato da PRODEFA.

O dia 21 inicia com as intervenções de Soumodip Sarkar, Director do Instituto de Investigação e Formação Avançada da Universidade de Évora, Celso Grecco, Presidente da Bolsa de Valores Sociais e José Carlos Gracia Fajardo, Professor Emérito da Universidad Compluitense de Madrid e Fundador da ONG Solidarios para el Desarrollo.

De destacar ainda, pelas 11h30, o workshop orientado pela iMatch – Inovation Ignition e a Sessão de Encerramento que contará com a presença de Emílio Rui Vilar, Presidente da Direcção do Centro Português de Fundações e Carlos Alvarez, Vice-Presidente da Asociación Espanhola de Fundaciones.

Fundação Eugénio de Almeida

A Fundação Eugénio de Almeida foi criada em 1963 por Vasco Maria Eugénio de Almeida, tendo por missão promover o desenvolvimento integrado da região de Évora numa perspectiva de valorização do capital humano e da sustentabilidade, através da criação de oportunidades culturais, educativas e sociais para as pessoas.

Encontro Luso Espanhol de Fundações

A Fundação Eugénio de Almeida promove, desde 2005, o Encontro Luso-Espanhol de Fundações, fórum no qual responsáveis e quadros pela gestão das Fundações portuguesas e espanholas reflectem sobre temas de interesse comum, na perspectiva da aproximação e cooperação para o desenvolvimento. Os Encontros contam com a colaboração do Centro Português de Fundações (CPF) e da Asociacion Española de Fundaciones(AEF).

+ INFOFundação Eugénio de Almeida
Maria do Carmo Mendes
Assessora de Comunicação
Tel. 266 748 326
email:carmo.mendes@fea.pt

Grãos de uma romã [ ou de esperança]

A Associação CAIS lança este verdadeiro Hino Contra a Pobreza, na sequência do 17 de Outubro, o Dia Mundial Pela Erradicação da Pobreza.

Entre 17 e 23 de Outubro


Durante esta semana decorrem, por todo o país, várias iniciativas com vista a assinalar o Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza.


Em Lisboa, entre o Largo de Camões e a Rua Augusta, terá lugar, dia 21 de Outubro, às 18 horas, uma marcha que visa sensibilizar a opinião pública.

De acordo com os promotores, um grupo de organizações não governamentais* «é necessário dar continuidade às iniciativas levadas a cabo em 2010 mas, desta vez, alargando-as a uma semana, porque mais do que nunca é necessário reafirmar e reforçar o empenho político em tomar medidas com impacto decisivo no que respeita à erradicação da pobreza».

Assim, estas iniciativas surgem no seguimento da operação “24 horas pelo Combate à Pobreza e à Exclusão Social”, realizadas o ano passado, no âmbito do Ano Europeu do Combate à Pobreza e à Exclusão Social. Há um ano, o “24 Horas” acolheu mais de 100 iniciativas promovidas por entidades públicas e privadas de todo o continente e ilhas.

+ INFO

http://pelocombatepobreza.blogspot.com/



* (Núcleo Executivo da Iniciativa: AMI, Amnistia Internacional, Animar, Comissão Social de Freguesia de Santos-o-Velho, EAPN Portugal e a Fundação Aragão Pinto)

Por todo o país multiplicam-se iniciativas no âmbito do Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza

Com o objetivo de assinalar o DIA INTERNACIONAL PARA A ERRADICAÇÃO DA POBREZA, a EAPN Portugal não só organiza o III Fórum Nacional de Pessoas em Situação de Pobreza e Exclusão Social, a ter lugar no Hotel Tuela, no Porto, dia 17 de Outubro, como também organiza e/ou se associa a diversas iniciativas levadas a cabo por todo o país. Através dos seus 18 núcleos distritais, a EAPN Portugal envolve-se em múltiplos eventos, em parceria com outras organizaçõe e, até, com os próprios associados da organização. O objetivo, numa primeira instância, é combater a indiferença!
Deixamos-lhe um calendário com as diversas actividades, por distrito. Mais informação pode ser solicitada aos Núcleos Distritais. Os contactos podem ser consultados AQUI

Detalhes sobre algumas iniciativas AQUI
AVEIRO


• Dia 24 de Outubro

Debate: O papel dos meios de comunicação social na criação de representações, atitudes e comportamentos face à pobreza e à exclusão social, 14 horas, Junta de Freguesia da Gafanha da Nazaré, Ílhavo

BEJA

• Dia 14 de Outubro,

Sessão informativa Gerir e Poupar, Auditório da Escola Superior de Educação, Beja

• Dia 18 de Outubro

Workshop “O Voluntariado e as causas sociais “, Centro Cultural de Alvito

• Dia 19 de Outubro

Cordão dos Direitos Humanos “Desencosta-te Daí”, Praça da República, Beja

• Dias 17 a 23 de Outubro

Exposição de Fotografias “Olhando a Pobreza no Baixo Alentejo, Câmara Municipal da Vidigueira

• Dias 15 a 25 de Outubro

Instalação de uma faixa alusiva ao Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza no Jardim Público de Beja, Câmara Municipal de Beja

BRAGA

• 12 de Outubro

Atividade desportiva, projeto Bem envelhecer II, Pavilhão Multiusos de Guimarães

BRAGANÇA

• 20 de Outubro

Seminário ” Intervir em contextos de pobreza e exclusão social – Analisar o presente, perspetivar o futuro”, Auditório da Escola Miguel Torga, Bragança

CASTELO BRANCO

• 15 de Outubro

6º Encontro dos associados do distrito, Associação Bairro do Valongo

• 26 de Outubro

Fórum “A sustentabilidade e a qualidade das Organizações. Que estratégias?, Biblioteca Municipal de Castelo Branco

COIMBRA

• 8 de Outubro

Feira Solidária, Praça da República, Coimbra

• 11 de Outubro

Seminário “As Outras Faces do Voluntariado”, Auditório da Casa de Saúde Rainha Santa Isabel, Condeixa-a-Nova

• 17 de Outubro

Uma Conversa sobre… Combater a Pobreza…Que soluções locais em época de crise?,Auditório do Museu da Pedra, Cantanhede

ÉVORA


• 4, 14 e 25 de Outubro

Ciclo de Debates “Refletir a intervenção social em contexto de crise”

Temas: Pobreza e Envelhecimento; Novos Pobres. Novas Metodologias; Pobreza Infantil – Os Mais Vulneráveis

FARO

• 17 de Outubro

Exposição: “Como me vejo no Mundo”, Biblioteca Municipal Faro

GUARDA

• 20 de Outubro

“Em Rede Fazemos Melhor”: Encontro de Preparação de 2012 – Ano Europeu do Envelhecimento Ativo no Distrito da Guarda , Café-Concerto do Teatro Municipal Guarda

LEIRIA

• 17 de Outubro

Passagem do documentário “Pobreza e exclusão social no Pinhal Litoral: retratos” ,21horas, Teatro Miguel Franco, Leiria

• 21 de Outubro

Passagem do documentário “Pobreza e exclusão social no Pinhal Litoral: retratos” , 18 horas, Cine-teatro de Pombal

LISBOA

• 17 a 23 de Outubro

Semana de Combate à Pobreza e Exclusão Social

• 19 de Outubro

Sessão sobre pobreza e exclusão social: sensibilizar para mobilizar, 14h, Agrupamento de Escolas da Caranguejeira, Lisboa

• Dia 21 de Outubro

No Espaço Santa Casa em Lisboa, às 15 horas, Ciclo de Palestras - Uma conversa com Carlos Farinha Rodrigues sobre “As desigualdades sociais em Portugal”

Marcha de Combate à Pobreza e à Exclusão Social, concentração no Largo da Camões em Lisboa, às 18 horas

PORTALEGRE

• Dia 26 de Outubro

Fórum sobre trabalho em parceria/em rede para mobilização de novos associados, Centro Distrital de Segurança Social de Portalegre

PORTO

• Dia 14 de Outubro

Projeção e debate do Documentário “Desencontros” de Pedro Neves, Clube Literário do Porto

• Dia 15 de Outubro

3ª Caminhada contra a fome

Trajeto: Escola Pêro Vaz de Caminha à Quinta do Covelo

• Dia 19 de Outubro, Projeção e debate do Documentário “Desencontros” de Pedro Neves, Clube Literário do Porto

SANTARÉM

• 17 a 21 de Outubro

Sessões, em parceria com a DECO, sobre educação para os consumos em escolas e outras instituições, vários locais

SETÚBAL

• Dia 21 de Outubro

Encontro-debate sobre Pobreza, crise económica e social, Museu do Trabalho Michel Giacometti , Setúbal

VIANA DO CASTELO

• 2ª quinzena de Outubro

PROJETO GADAP, constituição do grupo de luta contra a pobreza, Escola Secundária Monserrate

VILA REAL

• Dia 19 de Outubro

Seminário, Auditório Municipal de Murça

VISEU

• Dia 13 de Outubro

Passagem do filme “ Li Ke Terra”, ligado à problemática do racismo e imigração, debate e intervenção da SOS Racismo com dinâmicas interativas junto do público, Instituto Português da Juventude

Ajude o Porto a ACREDITAR

Música por uma ca(u)sa!

Junte-se à ACREDITAR, à Sonae Sierra e à Rádio Comercial e ajude-nos a construir a Casa do Porto!

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Perspetivas de intervenção com jovens em risco


O VI Encontro Técnico da Crescerser co-organizado pelo Colégio Barão de Nova Sintra e a Universidade Católica Portuguesa, está agendado para 25 e 26 de Outubro.


De acorcom com Ana Moutinho «existem 3 mesas redondas que, partindo do tema central "jovens em risco", irão abordá-lo nas perspetivas da prevenção, da intervenção e da reintegração, respetivamente. A coordenadora da Crescer Ser, acrescenta, ainda que « pela atualidade do tema, haverá uma intervenção sobre sustentabilidade das instituições, relacionando-o com a importância da sua reorganização, no sentido de não perderem as condições necessárias para uma intervenção de qualidade. O encontro vai contar também com uma conferência que acrescentará mais valias ao nível do acolhimento institucional, com especial enfoque para o acolhimento juvenil».
Este VI Encontro Técnico pretende constituir-se como um espaço de reflexão, debate e partilha, razão pela qual convidamos para cada mesa redonda, profissionais que se têm destacado pelo seu percurso no terreno, na investigação e através de ideias e projetos inovadores.

+ INFO

e inscrições

AQUI

Não é para venda!



[clicar na imagem para ler]

“Avaliação e Intervenção Familiar”


« O Centro Social Paroquial da Vera Cruz, através do seu CAFAP (Centro de Apoio Familiar e Aconselhamento Parental) vai realizar no dia 28 de Outubro mais um seminário, enquadrado no Plano Anual de Actividades. “Avaliação e Intervenção Familiar” pretende ser um dia de trabalho, onde especialistas locais e de instituições e universidades nacionais, irão abordar as questões da Parentalidade Positiva, o Paradigma das Famílias Multidesafiadas, a Intervenção Colaborativa, A Educação Parental, etc, temas de relevância para um leque de profissionais que trabalham com famílias, crianças e jovens em risco.


O Seminário decorre no auditório da Escola Profissional de Aveiro, Rua Dr. Francisco Ferreira Neves, Barrocas, com início às 9h.
+ INFO
Centro Social Paroquial da Vera Cruz

Rua Prior Manuel António Fernandes, n.º 21
3800 - 129 AVEIRO
Telef.: 234380420, Telem.: 934000170, Fax: 234380425
cspveracruz@cspveracruz.pt
http://www.cspveracruz.pt/

"Desenvolvimento de Projectos Empreendedores"


«O Centro de Prestação de Serviços à Comunidade (CPSC), da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra  (FPCE-UC), promove o Curso Breve de "Desenvolvimento de Projectos Empreendedores" que se irá realizar nos dias 28 e 29 de Outubro de 2011, naquela Faculdade.

Toda a informação poderá ser consultada no site da FPCE-UC através do

+ INFO

http://www.uc.pt/fpce/destaques/CursoDPE/Flyer.pdf

«O IPJ, I.P. e a Direcção Geral da Juventude e Voluntariado da Junta da Galiza realizam este 5º EMAX, no âmbito do Projecto “Empreende” da Cooperação Norte de Portugal – Galiza (POCTEP). A FNAJ assegura a organização do evento pela parte portuguesa.


O EMAX – Encontro Mostra Associativa Juvenil – é uma iniciativa que pretende reunir os jovens e as associações juvenis de Portugal e da Galiza.

Decorre no fim-de-semana de 29 a 30 de Outubro, em Vilagarcia de Arousa - Galiza - Espanha.

Objectivos desta iniciativa:

• criar um espaço aberto ao associativismo e à reflexão sobre a importância da participação dos jovens para o desenvolvimento de uma sociedade mais justa;

• abrir um fórum no qual os grupos presentes se possam expressar´;

• partilhar o trabalho e experiências das associações e de jovens empreendedores de diferentes áreas, como a do cinema, artes, desporto, animação, imprensa e formação, entre outras.

A novidade da presente edição será a realização do 1º Fórum Empreende, no qual se contará com a participação de empresários jovens da Galiza e de Portugal para fomentar uma mentalidade empreendedora entre a juventude, e facilitar o acesso ao mercado laboral dos jovens.

No encontro serão tratados temas de interesse comum, principalmente aqueles que estão relacionados com as oportunidades que derivam da cooperação transfronteiriça, dando continuidade aos trabalhos desenvolvidos nas edições anteriores do EMAX.

Data limite das Inscrições até dia 15 de outubro!»

+ INFO

Contacto: E-mail: fnaj@mail.telepac.pt
fax: 222007868

Jornada para a Erradicação do Pobreza


«A Associação CAIS em parceria com o Montepio tem o prazer de o (a) convidar para a Jornada para a Erradicação do Pobreza, que irá decorrer no próximo dia 17 de Outubro, segunda-feira, entre as 10:00h e as 19h:30h no Auditório Montepio, na Rua do Ouro, nº 241, Lisboa.

Com o tema: “Erradicar a Pobreza: sociedade civil e actual modelo económico” e “Erradicar a Pobreza: políticas sociais” a Associação CAIS pretende para além do debate, apresentar soluções ou estratégias para combater e reduzir os casos de pobreza. Confirme a sua presença até dia 14 de Outubro, sexta-feira:


+ INFO
Rosa Andersen
rosa.andersen@cais.pt
Tel: 21 836 90 04
Eliana Lavos
eliana.lavos@cais.pt
Tel: 21 839 90 05

Colóquio "Tráfico de Seres Humanos"






CONVITE: Colóquio "Tráfico de Seres Humanos", a decorrer no próximo dia 18, Dia Europeu de Combate ao Tráfico de Seres Humanos, pelas 10 horas no Auditório da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

3 ª Caminhada contra a fome, no Porto


Para participar basta levar consigo um bem alimentar!  A “3a Caminhada Contra a Fome” está agendada para o dia 15 de Outubro, às 14 horas, tendo início na Escola Pêro Vaz de Caminha (Rua da Telheira) e terminando na Quinta do Covelo, no Porto.

Nos tempos que correm caminhar contra a fome pode parecer, a alguns, uma metáfora!

«Infelizmente, para quem está no terreno, como nós, deixa na boca o sabor amargo da crua realidade. Quando é mesmo dura e quase inacreditável! Os números, a nível mundial, não deixam margem para dúvidas: "Cerca de 925 milhões de pessoas estão subnutridas em 2010. No ano passado, eram 1,02 bilhão, maior número em quatro décadas, segundo relatório da FAO."

«A nível nacional, o flagelo da fome está em crescimento e, por isso, ainda que uma gota no oceano, compete-nos agir! Caminhamos para a 3ªedição desta iniciativa. Porque é necessário não baixar os braços, nem desanimar, muito menos na actual conjuntura.

Nos anos anteriores conseguimos conquistar visibilidade nos Órgãos de Comunicação Social e chamar à atenção da população em geral que se mobilizou em torno desta iniciativa. Pelas ruas da cidade caminharam centenas de pessoas que, tal como está previsto para este ano, doaram alimentos de 1ª necessidade que nós recolhemos e distribuímos por famílias carenciadas», explica Rosa Mendes Vilas Boas, directora da AJUDARIS, organização promotora da iniciativa em parceria com outras instituições, nomeadamente, a Delegação do Porto da Cruz Vermelha Portuguesa, a EAPN Portugal/Rede Europeia Anti-Pobreza, a Escola Pêro Vaz de Caminha, o Projecto Saber Viver, a Junta de Freguesia de Paranhos, os Bombeiros Voluntários do Porto, Escola Segura e a Câmara Municipal do Porto.»

+ INFO

AJUDARIS
Praça da Alegria nº 10

4000-027 Porto
http://ajudaris.blogspot.com/
Tel./Fax: 222 013 159

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

"Combata a Pobreza a Gerir e a Poupar"


No âmbito da semana em que se assinala o Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza, de 17 a 21 de Outubro, o Núcleo Distrital da EAPN Portugal, em parceria com a DECO - Delegação de Santarém, promove a Campanha: “Combata a Pobreza a Gerir e a Poupar".
Estas sessões podem ser programadas para qualquer entidade do Distrito de Santarém (públicas ou privadas, inclusive estabelecimentos de Ensino e em diversos formatos - sessão informativa/ formativa ou outros).

+ INFO
Ricardina B. Dias
EAPN Portugal/ Núcleo Distrital de Santarém
Rua Prior do Crato, nº2 2005-364 Santarém
T:00351-243 306 279
santarem@eapn.pt
http://www.eapn.pt/

Amanhã, "As outras faces do voluntariado"


É já manhã: SEMINÁRIO “AS OUTRAS FACES DO VOLUNTARIADO”



Programa:

10:00 SESSÃO DE ABERTURA

Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova

EAPN/Núcleo Distrital de Coimbra

Associação FigueiraViva

Casa de Saúde Rainha Santa Isabel

Painel I – Experiências e Práticas de Voluntariado Transnacional e Empresarial

Moderador: Engº António Alves
Associação FigueiraViva

10.30 A Plataforma Portuguesa das ONGD’s e o Voluntariado Transnacional, Dr.Humberto Vitorino (Saúde em Português)

11.00 Coffe Break

11.15 Experiências de Voluntariado na Guiné, Sr. Moreira (Associação Memórias e Gentes)

11.45 Práticas de Voluntariado Internacional: Drª Margarida Guedes (Câmara Municipal de Condeixa)

12.15 Experiências de Voluntariado Empresarial, Dr. Rui Pedroto (Fundação António Manuel da Mota
Mota Engil/ Porto)

12.45 Debate/discussão

13.00 Pausa para Almoço

Painel II – Voluntariado de Proximidade: retratos da realidade portuguesa

Moderadora: Drª Paula Bastos
EAPN Portugal /Núcleo Distrital de Coimbra

14.30 Projeto EntreNós – Kcidade, Drª Carla Calado
Marco Freitas
Filomena Pinto (Fundação AgaKhan)

15.00 Banco Local de Voluntariado de Torres Vedras, Drª Nélia Feliciano (CM Torres Vedras/ Torres Vedras)

15.30 Escola de Voluntariado - Pista Mágica, Drª Ana Vasconcelos (Matosinhos)

16.00 Boas práticas de voluntariado em saúde mental, Vol. Ana Pereira (Casa de Saúde Rainha St.ª Isabel /Condeixa-a-Nova)

16.30 Discussão/ Debate

Encerramento: Dr.ª Margarida Guedes
Câmara Municipal de Condeixa

Dr. Miguel Queirós
Casa de Saúde Rainha Stª Isabel

Local: Auditório da Casa de Saúde Rainha Santa Isabel, Condeixa a Nova

+ INFO

Susana Lima

EAPN Portugal/Núcleo Distrital de Coimbra

Estrada de Coselhas, Quinta da Conchada, Lote 19/20, 1º dto
3000-125 Coimbra
Tel.: 239 834 241
Fax.: 239 840 796
e-mail: coimbra@eapn.pt

"Intervir em contextos de pobreza e exclusão social: analisar o presente, perspetivar o futuro"


«No âmbito das comemorações nacionais do Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza, no dia 14 de Outubro, realiza-se o seminário "Intervir em contextos de pobreza e exclusão social: analisar o presente, perspetivar o futuro"


Durante este dia, serão discutidas as políticas europeias e nacionais diretivas e orientadoras da presente e futura intervenção no âmbito do combate à pobreza e exclusão social, serão debatidas medidas nacionais de combate à pobreza e exclusão social, falar-se- à da inovação social na luta contra a pobreza e iremos assistir a experiências muito concretas de projetos que trabalham estes temas.

A participação é gratuita».

+ INFO

Ivone Florêncio

EAPN Portugal
Núcleo Distrital de Bragança
braganca@eapn.pt
Rua1º de Maio nº 2, edificio da Cruz Vermelha
5000-236 Bragança
Tel: 273 332 913 Fax: 273 332 912
http://www.eapn.pt/

As comunidades ciganas e a intervenção social


Ação de formação: dias 4, 11, 17, 25 e 26 novembro no auditório da EAPN Portugal, no Porto

«A inclusão social das comunidades ciganas é uma prioridade urgente, já que cerca de 12 milhões de cidadãos da UE pertencem a essa etnia e vivenciam situações de marginalização, exclusão social, discriminação, segregação e pobreza extrema. Neste contexto, a EAPN Portugal considera indispensável a construção de um processo de inclusão destas comunidades.
Para tal é premente conhecer as necessidades e os desafios que se colocam à sua efetiva inclusão de forma a permitir uma melhor, mais atualizada, efetiva e, consequente, intervenção.


Objetivo geral

Esta ação de formação tem como principal objectivo promover a partilha de conhecimento e experiências de boas práticas neste domínio de intervenção, e que a mesma se possa constituir como um espaço de aprendizagem, sensibilização, reflexão e discussão sobre as questões da multiculturalidade, das especificidades da cultura cigana e dos desafios existentes sobre a sua inclusão. Com esta ação pretende-se colocar à disposição dos formandos conhecimentos fundamentais e algumas ferramentas e instrumentos que melhor os ajudem a trabalhar com estas comunidades.»
 
+ INFO
EAPN Portugal

Rua de Costa Cabral, 2368
4200-218 Porto
Tel: 225 420 800
Fax: 225 403 250
E-mail: mj.vicente@eapn.pt
http://www.eapn.pt/

Fotografia: Sérgio Aires

Andar na Vida


CONVITE: «Apresentação do livro "Andar na vida: prostituição de rua e reação social" que irá decorrer no Porto no dia 13 de Outubro (Plano B, às 22h).
A apresentação será feita pelo Prof. Henrique Barros (Coordenador para a Infecção VIH/sida) e a animação pela Vanessa Axé.


O livro irá igualmente ser apresentado em Lisboa no dia 18, na Livraria Almedina Atrium Saldanha, às 19h,sendo a Prof. Manuela Tavares (Investigadora em estudos sobre as mulheres, CEMRI, Universidade Aberta) quem fará a apresentação.»

Políticas Sociais e Envelhecimento


Seminário Internacional - Políticas Sociais e Envelhecimento
28 de Outubro

PROGRAMA:

17h00-17h45 - “Ageing population in Poland: challenges for social policy and social


work research, education and practice” - Jery Krzyszkowski (Universidade de Lodz,

Polónia)

17h45-18h30 - “Between productive and frail ageing: social gerontology keynotes in

Germany” - Joachim Doebler (Universidade de Ostfalia, Alemanha)

18h30-19h15 – “O envelhecimento demográfico em Portugal inviabiliza o sistema de

pensões fundado na solidariedade?” – Adriano Zilhão, José Alberto Reis, Marielle

Gros, Sidalina Almeida (Instituto Superior de Serviço Social do Porto, Portugal)

19h15-20h00 – Debate

Moderador - Adriano Zilhão (Instituto Superior de Serviço Social do Porto)

Língua das comunicações e debate – português e inglês (sem tradução)
 
Organização: Comissão de Coordenação do Mestrado em Gerontologia Social do ISSSP


+ INFO

Glória Morais
Centro de Investigação em Ciências do Serviço Social - CICSS
Av. Dr. Manuel Teixeira Ruela, 370 - Senhora da Hora (Estação de metro “Sete Bicas”)
Telef.: +351 229577210 – Fax: +351 229577219 - E-mail: biblioteca@isssp.pt -
website: http://www.isssp.pt/

Inscrições até 25 de Outubro (Data limite para inscrições) na Biblioteca do ISSSP ou por e-mail

para biblioteca@isssp.pt

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

PRÉMIO JACQUES DELORS 2011


«Paulo Marques, pela sua obra «Entre a Estratégia de Lisboa e a Europa 2020. Para onde caminha o Modelo Social Europeu?» foi o vencedor do Prémio Jacques Delors 2011.
Para além de ver a sua obra editada, o premiado vai receber uma compensação pecuniária no valor de cinco mil euros.
Foram ainda atribuídas duas menções honrosas:

- a Maria Fernandes Teixeira, pela obra «Os oceanos e mares europeus como móbil da relevância da União Europeia no mundo global do século XXI: A capacidade performativa da Política Marítima Europeia», e

- a Mariana Canotilho, pela obra «O princípio do nível mais elevado de protecção dos direitos fundamentais na União Europeia».

Mais sobre o Prémio Jacques Delors

O Prémio Jacques Delors foi instituído pelo Centro de Informação Europeia Jacques Delors (CIEJD), em 1996, com o objectivo de incentivar o aparecimento de obras inéditas sobre a União Europeia, em língua portuguesa. São privilegiadas obras sobre temas actuais e inovadores da realidade Europeia, considerando-se incluído neste conceito teses de mestrado e doutoramento ainda não publicadas.
O prémio é atribuído por um júri constituído por personalidades nacionais de reconhecido prestígio e mérito científico.»

Fonte: CIEJD

Formação: Intervenção com famílias multidesafiadas


 Intervenção com famílias multidesafiadas:
intervenção psico social e educativa com a abordagem sistémica

«O profissional é agente, ator e autor da realidade que constrói…


O trabalho com a família é indispensável para garantir um melhor serviço junto da pessoa, porque ela é influenciada pelo contexto relacional, emocional e sócio económico da família, das instituições e do ambiente profissional.

Iremos dar ênfase: às competências psicossociais, ao trabalho em parceria, ao contexto institucional, ao tipo de mandato profissional, à análise do pedido, às necessidades da (s) família(s), do casal e da pessoa, bem como à complexidade contextual, relacional e ética que imprimam dinâmicas ao trabalho psicossocial e educativo.

O modelo de intervenção sistémico opera como um mediador entre construções teóricas e dados do real.

Os profissionais são convidados a ter em conta e utilizar:

- Os seus recursos e ressonância face ao sofrimento das famílias em contexto de trabalho com a crise e projetos;

- A prática reflexiva, o posicionamento e a comunicação assertiva para construir competências individuais e colectivas e capacitar-se a trabalhar em equipa /rede.

Ação de formação a decorrer nos dias 20, 21, 27 e 28 de Outubro, em Lisboa»

+ INFO

Maria José Domingos

EAPN Portugal / Rede Europeia Anti-Pobreza
lisboa@eapn.pt
Rua Soeiro Pereira Gomes, 7 apart. 311
1600-196 Lisboa
Tel. +00351 217 986 448 Fax.:+ 00351 217 976 590
http://www.eapn.pt/

Trabalho Digno...


+ INFO
http://www.dinamiacet.iscte.pt/
Email: velez.ac@gmail.com

As desigualdades sociais em Portugal


CONVITE «Vimos por este meio divulgar o Ciclo de Palestras, "Uma conversa com Carlos Farinha Rodrigues", cujo tema é: As desigualdades sociais em Portugal. Este ciclo terá lugar no dia 21 de Outubro, no Espaço Santa Casa, na rua da Carmo, nº 17-21 em Lisboa, às 15h. Esta iniciativa está inserida na Semana pelo Combate à Pobreza e à Exclusão Social de 17 a 23 de Outubro.

A entrada é gratuita, mas a inscrição é obrigatória»
+ INFO

Maria José Domingos
EAPN Portugal / Rede Europeia Anti-Pobreza
lisboa@eapn.pt
Rua Soeiro Pereira Gomes, 7 apart. 311
1600-196 Lisboa
Tel. +00351 217 986 448 Fax.:+ 00351 217 976 590
http://www.eapn.pt/

Direitos Humanos Mercados e Desafios da Governação


+ INFO

http://dinamiacet.iscte.pt/

“Abuso Sexual de Crianças – Cooperação Multiprofissional: Cooperação no trabalho do trauma; na protecção das crianças e recolha de evidências legais; e sobreposição e fronteiras na intervenção”

«A AMCV – Associação de Mulheres Contra a Violência desenvolveu, entre 2005 e 2011, um ciclo de Formação na área da do Abuso Sexual de Crianças com a colaboração de um dos mais prestigiados Peritos Mundiais nesta área, o Prof. Tilman Fürniss, MD MPhil, FRCPsych de Muenster.


Ao longo de cerca de 7 anos foi possível abordar temas como: o Trabalho Individual; o Trabalho com a Família; o Trabalho com a Vítima; o Trabalho com o/a Abusado/a; a Avaliação; o Tratamento; a Cooperação Multi-Profissional; as Mães; os/as Adolescentes abusadores/as; entre outros.

Assim, a AMCV em parceria com a APPANC – Associação Portuguesa para a Prevenção do Abuso e Negligência de Crianças realiza nos próximos dias 24, 25 e 26 de Novembro o último Seminário com o Prof. Tilman Fürniss, o que constituirá uma oportunidade única de podermos contactar com um especialista altamente prestigiado.

Este Seminário será intitulado “Abuso Sexual de Crianças – Cooperação Multiprofissional: Cooperação no trabalho do trauma; na protecção das crianças e recolha de evidências legais; e sobreposição e fronteiras na intervenção” e decorrerá no auditório do Edifício Sede dos Serviços Sociais da Câmara Municipal de Lisboa, sito na Av. Afonso Costa, nº 41, Lisboa.»


+ INFO

Associação de Mulheres Contra a Violência
Tel.: +351 21 380 21 66
Fax: +351 21 380 21 68
E-mail: seminarios@amcv.org.pt
Web Site: http://www.amcv.org.pt/

Formação Gestão de Projetos na Guarda

« O desenvolvimento de projetos na intervenção das instituições com respostas sociais é atual e continua a assumir um papel importante na concretização da sua missão e objetivos. Seja integrado no plano de atividades anual, seja por candidatura a financiamento externo, o planeamento, a execução e a avaliação de projetos é uma estratégia de intervenção que necessita de atualização constante. No sentido de dotar os agentes sociais de conhecimentos e metodologias atuais e inovadoras, o Núcleo Distrital da Guarda da EAPN promove esta ação de formação ao longo de 18 horas com um formador experiente e conhecedor da área. Dias 20, 26 E 27 de Outubro».

+ INFO

EAPN Portugal / Núcleo Distrital da Guarda
Largo Paço do Biu, N.º 19
6300-592 Guarda
Tel: 271 227 506
Fax: 271 227 507
E-mail: guarda@eapn.pt
Site: www.eapn.pt

terça-feira, 4 de outubro de 2011

“Pensar Hoje para Actuar Amanhã”

1º Fórum de Saúde Oral – “Pensar Hoje para Actuar Amanhã”, organizado pela ONG Mundo a Sorrir.

Dia 8 de Outubro, no Palácio da Bolsa, no Porto.
Inscrições gratuítas: geral@mundoasorrir.org

+ INFO
Mundo a Sorrir - Associação de Médicos Dentistas Solidários Portugueses

Address: Rua Ciriaco Cardoso 265-C 5ºDT, 4150-213 Porto
Phone: +351220169882/+351931653608
Site: http://www.mundoasorrir.org/

Um espaço em Lisboa “Por Um Objectivo”


Lisboa tem novo espaço dedicado à arte urbana, música e causas sociais.


« No âmbito do projecto Por Um Objectivo, a Plataforma Portuguesa das ONGD, no passado fim-de-semana (1 e 2 de Outubro), recuperou um espaço em Telheiras (viaduto sob a Rua Professor Vieira de Almeida) dedicado a esta iniciativa, à música e aos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM).

Este espaço, acessível a todos, é um tributo à junção da arte urbana com a música, em prol da consciencialização dos jovens, não só para o projecto Por Um Objectivo, mas também para as causas sociais, em particular para os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio. Como refere o Responsável de Comunicação da Plataforma Portuguesa das ONGD, “é necessário que os jovens sintam estas causas, pensem em como as podemos resolver e no final façam algo. Temos de agir para melhorar o mundo em que vivemos.”

A pintura do local esteve a cabo dos artistas da DWS e representa o esforço conjunto da Plataforma Portuguesa das ONGD, da Câmara Municipal de Lisboa, da Galeria de Arte Urbana (GAU), da Associação de Residentes de Telheiras (ART) e da Dedicated Store Lisboa.


Projecto

O projecto “Por Um Objectivo”, promovido pela Plataforma Portuguesa das Organizações Não Governamentais para o Desenvolvimento (ONGD), teve início no dia 31 de Agosto, e pretende consciencializar os jovens para algumas questões de cariz social. Para tal reúne um conjunto de músicos portugueses (Orelha Negra, Moonspell, Souls of Fire, Noiserv, João Só e os Abandonados, Easyway, Humble e Nu Soul Family), que dão a voz pelos oito Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM) definidos pelas Nações Unidas.

Iniciativa realizada pela Plataforma Portuguesa das ONGD no âmbito do Contrato-Programa financiado pelo Instituto Português de Apoio ao Desenvolvimento, I.P.»

+ INFO 
http://www.por1objectivo.org/

Formação Geral para o Voluntariado



  • « A finalidade desde curso é promover o voluntariado através da reflexão e debate de temáticas associadas como solidariedade, desenvolvimento e cidadania, pretendendo-se também: Contribuir para a tomada de consciência crítica da sociedade actual; Reconhecer o voluntariado como um instrumento departicipação e de exercício de uma cidadania activa; Integrar os formandos em acções e programas de voluntariado;

  •  A metodologia de formação assenta na realização de dinâmicas, apelando à participação de todos, como forma de enriquecer a formação e a reflexão que se pretende promover em torno de temáticas que assumem uma grande importância nos dias de hoje.

  • Temas abordados: Desigualdades e Assimetrias; Solidariedade; Desenvolvimento; Participação e Cidadania; Exclusão Social; Voluntariado (Conceito e Legislação); Motivações para o Voluntariado.»
+ INFO

ISU - Instituto de Solidariedade e Cooperação Universitária
http://www.isu.pt/
Travessa do Possolo,
nº11, 3ºdrt.
1350-252 Lisboa
Tel: +351 213957831
Fax: +351 213907206

Lançamento do Centro de informação para Jovens Lusodescendentes


«És lusodescendente ou tens amigos ou familiares lusodescendentes que:


• querem vir a Portugal temporariamente, em visita,

• ficar em Portugal durante algum tempo, ou

• viver em Portugal ?

Este espaço informativo foi feito para ti: http://juventude.gov.pt/CentroInformacao-Lusodescendentes/Paginas/CentroInformacaoJovensLusodescendentes.aspx

Aqui poderás encontrar informação do teu interesse, que facilitará o teu dia a dia, onde quer que tenhas optado por viajar/residir/viver/estudar/estagiar/trabalhar em território português.

Sentimos a necessidade de criar um espaço informativo direccionado para ti dentro do Portal da Juventude:

• dado o número de jovens de ascendência portuguesa espalhados pelo mundo e,

• muito particularmente, dado o número de jovens lusodescendentes que nos contacta via Portal da Juventude e mesmo via Portal Europeu da Juventude/Portugal.

Temos a noção que os jovens lusodescendentes constituem em si um grupo significativo e específico, que pode encontrar aqui um ponto de referência na Internet, dadas as suas necessidades informativas.

Visita o Centro de Informação para Jovens Lusodescendentes.

+ INFO
Portal da Juventude em: www.juventude.gov.pt