Follow by Email

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Contribuir para a criação de conhecimento...


Não custa nada!

« Este LINK diz respeito a um estudo que está a ser realizado a partir da Índia e que procura conhecer alguns traços da cultura de cada país, nomeadamente em relação a questões mais ou menos sensíveis, como a emigração, religião, etc…
Eu e Susana Costa e Silva, da Universidade Católica, ajudamos o Prof. Vijesh Jain na parte a aplicar a Portugal, Brasil e PALOPs e gostava de o poder ajudar a perceber de que forma é que algumas questões prementes nalgumas culturas, não o são, noutras…

São cerca de 90 questões de escolha múltipla, mas de resposta imediata.

Precisamos de 300 respostas de cada país para que os resultados possam ser incluídos na análise mais geral. O objectivo é podermos comparar vários países do mundo em relação a estes tópicos, sendo que neste momento temos já assegurada a participação de cerca de 30.

Agradeço a vossa atenção e o tempo dispensado a contribuírem para a criação de conhecimento.»


+ INFO
Miguel Filipe Silva
Coordenador de Projecto/ONG
UE-Guiné-Bissau
Contactos:
Portugal - 00351 938773539
Guiné-Bissau - 002456434110

Apoio à elaboração de projectos de cooperação para o desenvolvimento


«No âmbito de uma iniciativa conjunta entre a Fundação Calouste Gulbenkian, Fundação EDP, Fundação Portugal – África, Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (Fundações promotoras) e com o apoio do Instituto Português de Apoio ao Desenvolvimento, foi lançado o Mecanismo de Apoio à Elaboração de Projectos de Cooperação para o Desenvolvimento para ONGD Portuguesas, cujas candidaturas estão abertas em contínuo desde o início do ano.

Podem candidatar-se ONGD, com sede em Portugal, legalmente reconhecidas pelo IPAD há mais de 3 anos e que estabeleçam parceria com entidades públicas e privadas, sem fins lucrativos, em particular dos países parceiros.
As quatro fundações referidas decidiram criar um fundo financeiro de apoio à elaboração de projectos de cooperação para o Desenvolvimento, por parte das Organizações Não Governamentais para o Desenvolvimento (ONGD) portuguesas, a que se associou o Instituto Português de Apoio ao Desenvolvimento. Esta iniciativa, destina-se a apoiar financeiramente as ONGD na elaboração de candidaturas a diversos financiamentos internacionais, matéria que requer preparação, conhecimentos e recursos financeiros. As ONGD têm um papel fundamental no combate à pobreza e na ajuda aos países em desenvolvimento.
A ideia de criação deste Mecanismo surgiu das conclusões reveladas por um estudo elaborado pela TESE, em 2009, no âmbito do Grupo de Trabalho de Financiamento (GTF) do Fórum da Cooperação para o Desenvolvimento e financiado por 3 das Fundações promotoras – EDP, Calouste Gulbenkian e Portugal-África. Este estudo destinava-se a analisar as oportunidades de financiamento internacionais disponíveis para as ONGD nacionais bem como a necessidade e viabilidade da criação de um mecanismo financeiro para apoio à elaboração de candidaturas àqueles financiamentos.
Podem candidatar-se ao Mecanismo de Apoio as organizações que estabeleçam parceria com entidades públicas e privadas sem fins lucrativos, em particular dos países parceiros, nas seguintes áreas:

1. Ensino, educação e cultura;

2. Assistência científica e técnica;

3. Saúde, incluindo assistência médica, medicamentosa e alimentar;

4. Emprego e formação profissional;

5. Protecção e defesa do ambiente, incluindo o abastecimento de água, saneamento e energia;

6. Integração social e comunitária;

7. Desenvolvimento rural;

8. Reforço da sociedade civil, através do apoio a associações congéneres e associações de base nos países em vias de desenvolvimento.

+ INFO
 
aqui
 
e-mail: pgadsaude@gulbenkian.pt

Síntese das novas regras e oportunidades de financiamento

Documento AQUI

Comunicação não violenta


« Vem a equipa do projecto Literacia para a Igualdade de Género e Qualidade de Vida: Lideranças Partilhadas, da Fundação Cuidar O Futuro, divulgar a iniciativa do Graal, em colaboração com Jeannette Claessen, que decorrerá no Centro do Graal da Golegã no primeiro fim-de-semana de Setembro, dias 2, 3, e 4. Inscrições até 31 de Julho, para: secretariado@graal.org.pt




Esta iniciativa consiste no Workshop de iniciação à Comunicação Não Violenta com início às 18 horas do dia 2 de Setembro, sexta-feira, e término às 17:00 do dia 4 de Setembro, domingo.
Comunicação não-violenta é uma comunicação:

- clara

- a partir do conhecimento de mim mesmo e na ligação com os outros

- sem juízos ou pré-conceitos

- com compaixão

- que assume a responsabilidade pelos desejos e necessidades, próprias e dos outros

No workshop pretende-se dar um primeiro passo na descoberta de como é que geralmente comunicamos com os outros.»

+ INFO

AQUI

“Dia V - Voluntários Precisam-se”



19 Julho, a partir das 14h30, vai ter lugar o “Dia V - Voluntários Precisam-se”


+ INFO

aqui

quinta-feira, 14 de julho de 2011

A Discriminação Racial em Portugal e os Direitos das Vítimas

CONVITE «A Unidade de Apoio à Vítima Imigrante e de Discriminação Racial ou Étnica (UAVIDRE), a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) e o Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural (ACIDI), em parceria com a associação Casa do Brasil de Lisboa, têm o prazer de convidar V/ Exa. para o seminário temático “A Discriminação Racial em Portugal e os Direitos das Vítimas”, a realizar-se no próximo dia 29 de Julho, pelas 20h00, no auditório da Casa do Brasil, sito na Rua Luz Soriano, nº 42, 1200-248, Lisboa.


Solicitamos a confirmação da V/ presença até o dia 26 de Julho, através do e-mail assessoria.uavidre@apav.pt ou pelo telefone 213 587 914.»

Projecto Internacional Metropolis



«O Projecto Internacional Metropolis é um fórum criado com vista a unir pesquisa, política, e prática sobre migração e diversidade. O projecto almeja melhorar a capacidade de pesquisa académica, encorajar pesquisa sobre temas de relevância política relacionados com migração e diversidade, e facilitar a utilização dessa mesma pesquisa por parte de governos e associações não governamentais.

Nos dez anos desde a sua criação, o projecto tem crescido e inclui investigadores, políticos, organizações não-governamentais e internacionais de toda a América do Norte e Europa, bem como uma presença crescente em África, na América Latina e em grande parte da região Ásia - Pacífico.»

+ INFO

AQUI

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Primeira Convenção Anual da Plataforma Europeia Contra a Pobreza e a Exclusão Social


«A primeira Convenção Anual da Plataforma Europeia Contra a Pobreza e a Exclusão Social está agendada para os dias 17 e18 de outubro, em Cracóvia. O encontro visa  rever os progressos realizados para que o grande objectivo de reduzir a pobreza e a exclusão social em pelo menos 20 milhões até 2020 se cumpra. Em discusão está, também, a implementação da Plataforma Europeia contra a Pobreza.
Esta primeira Convenção anual, organizada pela Comissão Europeia conjuntamente com a Presidência polaca, será o primeiro passo de uma transição para o formato fina da Convenção. O Objectivo fundamental é dar visibilidade e peso político a primeira etapa de uma transição para o formato final da Convenção. Seu objetivo fundamental é dar visibilidade e peso político para a Plataforma Europeia contra a Pobreza e construir suporte em várias políticas e instituições, diferentes níveis de governo e atores da sociedade civil.
A Convenção será baseada nas "lições" aprendidas com o Ano Europeu do Combate à Pobreza e à Exclusão Social (2010) e servirá de ponte entre os objectivos do Ano e os objectivos sociais da estratégia Europa 2020.»

Fonte: aqui

terça-feira, 12 de julho de 2011

Em 2009, mantinha-se o risco de pobreza e a tendência de redução da desigualdade - 2010


«Resumo: Segundo os resultados do Inquérito às Condições de Vida e Rendimento (EU-SILC), realizado em 2010, incidindo sobre rendimentos de 2009, a população residente em risco de pobreza mantinha-se em 17,9%. O contributo das transferências sociais reduziu em 8,5 pontos percentuais a proporção da população em risco de pobreza, significando um aumento deste contributo face ao ano anterior (cerca de 6,5 pontos percentuais).

A título complementar, os resultados do inquérito para os indicadores Europa 2020 indicam uma proporção de 25,3% de indivíduos em risco de pobreza ou exclusão social: indivíduos em risco de pobreza ou vivendo em agregados com intensidade laboral per capita muito reduzida ou em situação de privação material severa.

O rendimento monetário líquido equivalente dos 20% da população com maiores recursos correspondia a 5,6 vezes o rendimento dos 20% da população com mais baixos recursos, mantendo-se a tendência decrescente registada por este indicador. O Coeficiente de Gini evidenciava também a melhoria na assimetria da distribuição do rendimento, com um valor de 33,7%. »

Relatório AQUI

Foram conseguidos avanços significativos no sentido do cumprimento dos ODM


«Foram conseguidos avanços significativos no sentido do cumprimento dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM), mas alcançar as metas até ao prazo de 2015 permanece um desafio porque os mais pobres do mundo estão a ser deixados para trás, afirma o relatório da ONU sobre os ODM.

Os ODM só podem ser alcançados se todas as crianças, independentemente do seu género, origem étnica, localização geográfica e rendimento familiar, beneficiarem dos progressos. Contudo, o relatório demonstra que as crianças mais pobres do mundo estão a ficar de fora.
Embora o número de mortes de crianças menores de cinco anos tenha descido de 12.4 milhões em 1990 para 8.1 milhões em 2009, as crianças mais pobres realizaram os mais lentos progressos em termos de acesso a uma nutrição melhorada e de sobrevivência.
Em 2009, quase um quarto das crianças nos países em desenvolvimento tinham baixo peso, sendo as crianças mais pobres as mais afectadas. As crianças das famílias pobres no mundo em desenvolvimento correm um risco mais de duas vezes superior de morrer antes de completar cinco anos que as crianças nas famílias mais ricas.
Alguns dos países mais pobres têm feito os maiores avanços no sector da educação. Por exemplo, Burundi, Madagáscar, Ruanda, Samoa, São Tomé e Príncipe, Togo e Tanzânia alcançaram ou estão a aproximar-se do objectivo da educação primária universal.
Porém, se uma criança tem ou não a oportunidade de ir à escola depende, em larga medida, das suas circunstâncias individuais. O relatório revela que o facto de ser pobre, do sexo feminino ou viver numa zona de conflito aumenta a probabilidade de uma criança estar fora da escola. À escala global, de entre as crianças com idade escolar primária que não estão matriculadas na escola, 42 por cento – 28 milhões – vivem em países pobres afectados por um conflito.
No período entre 1990 e 2008, estima-se que o número de pessoas que passaram a ter acesso a uma fonte melhoradas de água potável foi de 1.1 mil milhões de pessoas, nas áreas urbanas, e de 723 milhões nas áreas rurais.
No entanto, segundo o relatório, os progressos têm sido desiguais. Apesar de importantes melhoramentos, subsistem enormes fossos entre países e no interior das suas fronteiras, pelo que devem ser intensificados os esforços para concretizar um acesso equitativo.
Os avanços no saneamento, refere o relatório, muitas vezes ignoram os pobres e a população das áreas rurais. Mais de 2.6 mil milhões de pessoas continuam a não ter acesso a instalações sanitárias ou outras formas de saneamento melhorado. E nos locais onde se registaram progressos, estes não abrangeram em grande medida os pobres. Na Ásia do Sul, por exemplo, a cobertura do saneamento para os 40 por cento que correspondem às famílias mais pobres praticamente não aumentou entre 1995 e 2008.
Criados por consenso na Cimeira do Milénio das Nações Unidas em Setembro de 2000, os oito ODM estabelecem objectivos à escala mundial para reduzir a pobreza extrema e a fome, melhorar a saúde materna e infantil, melhorar a saúde e a educação, capacitar as mulheres e garantir a sustentabilidade ambiental até 2015.

Fonte: UNICEF/NOVA IORQUE/ GENEBRA, 7 de Julho de 2011 –

Programa Aconchego

«A Fundação Porto Social dá a conhecer o Programa Aconchego, projecto de solidariedade entre Jovens Estudantes e População Sénior, desenvolvido pela Câmara Municipal do Porto, através da Fundação Porto Social, em parceria com a Federação Académica do Porto, e que visa colmatar o isolamento que os mais velhos, maiores de 60 anos, afirmam sentir.

O Programa Aconchego – Casa para quem estuda, companhia para quem precisa – vai no seu 7º ano de edição e foi distinguido com o prémio “Inovação Social” pela Comissão Europeia, em Outubro de 2010. Trata-se de uma iniciativa intergeracional que tem dado resposta à solidão que muitos seniores afirmam sentir e ajudado os estudantes universitários, não residentes no Porto, a encontrar alojamento.
O Programa tem a duração de um ano lectivo, podendo ser renovada a permanência até final do curso.»

+ INFO
Fundação Porto Social

Rua de Bonjóia, n.º 185
4300-082 Porto
Tlf: 22 5899260 Fax: 225899269
http://www.bonjoia.org/

Bom para os pais, melhor para os filhos


Bom para os pais, melhor para os filhos

Licença parental até seis meses (se partilhada entre pai e mãe)
Adopção equiparada à licença parental
Trabalhadores independentes com direitos alargados

Nesta BROCHURA encontra toda a informação sobre a protecção na Parentalidade no âmbito da maternidade, paternidade e adopção (Decreto-Lei n.º 91/2009, de 9 de Abril).

sexta-feira, 8 de julho de 2011

"Descobre o E-voluntariado"


«No âmbito do Ano Europeu do Voluntariado e da Presidência Polaca da União Europeia, foi lançado um concurso "Descobre o E-voluntariado" para promover a actividade social na Internet.

O objectivo é descobrir as iniciativas mais interessantes envolvendo cooperação e actividades de e-voluntariado.» Até 31 de Julho.

+ INFO

AQUI

Todos temos asas, mas...

Lançamento do livro infantil "Todos temos asas, mas apenas os Voluntários sabem voar", no próximo sábado na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

No mesmo local decorre, ainda, «o concerto das Orquestras Geração, também ao ar livre. O concerto começa às 18 horas e a entrada é gratuita mediante o levantamento prévio dos bilhetes, que estarão disponíveis no Centro de Arte Moderna na Fundação Calouste Gulbenkian a partir das 12 horas de hoje».

+ INFO
Escola de Voluntariado

http://www.pista-magica.pt/
Tm: (+351) 927891777

Oficina: Consumo Crítico e Consciente

+ INFO
 Fábrica de Talentos
Largo de S. Domingos, 16-22
4050-545 Porto
Tel.: +351 222 022 380
http://www.fjuventude.pt/

Candidaturas a Juíz Social

«Informamos que foi prolongado o prazo de recepção de candidaturas a Juiz Social até ao próximo dia 29 de Julho.

A Câmara Municipal do Porto, através da Fundação para o Desenvolvimento Social do Porto, e mediante solicitação do Ministério da Justiça, está a desencadear novamente o processo de organização das candidaturas a juízes sociais, para o Tribunal de Família e Menores do Porto, previsto no Decreto-Lei n.º 156/78, de 30 de Junho de 1978.
Se necessitar de esclarecimentos adicionais, por favor contactar a Dra. Teresa Branco da Fundação Porto Social pelo telefone 22 589 92 60 ou por e-mail teresagorg@bonjoia.org».

terça-feira, 5 de julho de 2011

Projecto POR UM OBJECTIVO


«O Projecto POR UM OBJECTIVO é um projecto da Plataforma que consiste numa campanha de consciencialização junto dos jovens portugueses para questões relacionadas com os ODM e a cooperação para o desenvolvimento. Para tal iremos utilizar a música como veículo de comunicação para a mudança social. Iremos reunir 8 bandas que irão dedicar uma música a cada ODM e no final vão gravar uma música inédita em conjunto.


Para este projecto iremos necessitar de ter uma base de dados completa de vídeos e imagens, fundamentais para a construção de todos os suportes de comunicação (site, livro, flyer, videoclip, vídeos para evento, etc)».

+ INFO

César Neto

Projecto Por1Objectivo
Plataforma Portuguesa das ONGD
Avenida Infante Santo, nº21, piso técnico esquerdo
1350-177 Lisboa, Portugal
Tel. 21 887 22 39
Email: cesar.neto@por1objectivo.org




Sessão de informação a imigrantes

 «Uma das muitas dificuldades que têm de enfrentar os imigrantes que vivem no nosso país, é o problema do acesso à saúde.

Qualquer cidadão nacional ou estrangeiro tem o direito e o dever de tentar ser saudável e de ajudar a que o sejam todos os que vivem à sua volta.
Para facilitar este acesso ao conhecimento dos direitos e deveres no que respeita ao acesso à saúde e para dar a conhecer as instituições a que podem recorrer, o Núcleo Distrital de Bragança da EAPN Portugal, enquanto parceiro do projeto IN.TE.GRAR@AGORA, promovido pelo Município de Macedo de Cavaleiros, vai promover uma Sessão de Informação dia 13 de Julho às 14:00 horas, no Centro de Saúde de Bragança- Unidade de Stª Maria.

+ INFO
Ivone Florêncio

Núcleo Distrital de Bragança
braganca@eapn.pt
Rua1º de Maio nº 2, edificio da Cruz Vermelha
5000-236 Bragança
Tel: 273 332 913 Fax: 273 332 912
http://www.eapn.pt/

Caminhada Social


CONVITE «A Porta Amiga do Porto, vem através deste meio, em prol da população mais carenciado, deixar o convite para a participação na Caminhada Social, a decorrer no próximo sábado, no coração da cidade do Porto».

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Guia dos Direitos das Pessoas Idosas


Programa "Cuida-te" - Candidaturas

«O CUIDA-TE é um Programa do Instituto Português da Juventude, I.P. com diversas Entidades parceiras, do sector público e privado. Tem como principal objectivo trabalhar na área da saúde juvenil e na promoção de estilos de vida saudáveis.

DestinatáriosJovens entre os 12 e os 25 anos, professores, pais, dirigentes associativos, profissionais de saúde e outros que desenvolvem actividades nesta área dirigidas aos jovens.
Objectivos:
Educar para a saúde, promovendo a aquisição de conhecimentos e competências nesta área, de forma global e integradora, interrelacionando as suas diferentes componentes: somáticas, psico-afectivas e sociais.
Medida 3 – Teatro debate : Esta medida promove acções de Teatro debate sobre tema de interesse dos Jovens relacionadas com a promoção da sua saúde, que estimulam a reflexão e o debate sobre problemas que querem discutir.

+ INFO
 
AQUI

Conferência Internacional de Desenvolvimento Comunitário


«A SPPC – Sociedade Portuguesa de Psicologia Comunitária em parceria com a IACD - International Association for Community Development têm a honra de vos receber na Conferência Internacional de Desenvolvimento Comunitário, a ter lugar em Lisboa, Portugal de 6 a 8 de Julho na Fundação Calouste Gulbenkian com o tema Liderança Transformativa: Empowerment Comunitário.

O Desenvolvimento Comunitário pode desempenhar um papel crucial na promoção das interdependências entre os indivíduos e as suas comunidades locais ou à escala global. A Declaração de Hong Kong da IACD (2007) afirma como objectivo prioritário a necessidade “...de trabalhar numa parceria genuína na construção de comunidades, económica e socialmente inclusivas, sensíveis às questões de género e promotoras da diversidade, sustentabilidade e justiça… o que implica um compromisso com um desígnio e uma estratégia de liderança comunitária orientada para a capacidade de transformar os(as) cidadãos(ãs) em agentes de mudança.
A Liderança Transformativa cria espaços facilitadores à emergência de grupos da sociedade civil que até ao presente têm papeis limitados e uniformizados (IACD Newsletter, 2009), promovendo o seu empowerment e acessibilidade a processos de participação comunitária e de decisão, influenciando as políticas públicas a nível local, regional, nacional ou internacional.
O tema seleccionado para a Conferência, Liderança Transformativa e Empowerment Comunitário permitirá a participação de um vasto conjunto de profissionais, investigadores e todos os(as) interessados(as) em questões de liderança em contextos comunitários a apresentar os seus projectos, iniciativas ou experiências
+ INFO
info@cdconference.com
http://www.cdconference.com/

Escola de Verão de Voluntariado


«A Fundação Eugénio de Almeida promove, nos próximos dias 6 a 8 de Julho, no Fórum Eugénio de Almeida, em Évora, a segunda Edição da Escola de Verão de Voluntariado, uma iniciativa que reúne especialistas nacionais e internacionais em torno da temática da prática do voluntariado que, para além de decorrer no Ano Europeu de Voluntariado, assinala ainda 10 anos do projecto de voluntariado da Fundação Eugénio de Almeida.


Durante três dias, agentes do voluntariado irão desenvolver um conjunto de actividades formativas e pedagógicas, incluindo conferências, workshops e sessões de partilha de práticas, na perspectiva da criação de novos modelos de actuação e de melhores condições para o exercício da prática do voluntariado. Os temas vão desde a “Inclusão, Voluntariado e Envelhecimento Activo” à “Comunicação e Marketing em Voluntariado”, “Certificação da Qualidade”, “Afectos e Distanciamento em Voluntariado”, “Projectos de Voluntariado Emergente” e “Tendências e Desafios do Voluntariado Contemporâneo”.

A sessão de abertura conta com a presença de Eduardo Pereira da Silva, Presidente da Fundação Eugénio de Almeida e Maria Elisa Borges, Conselheira, em representação da Presidente do CNPV - Conselho Nacional para a Promoção do Voluntariado.

Rogério Roque Amaro, do Instituto Universitário de Lisboa, preside a conferência inaugural dedicada ao tema “Inclusão, Voluntariado e Envelhecimento Activo”. »

+ INFO
Fundação Eugénio de Almeida
Maria do Carmo Mendes - Assessora de Imprensa
Tel. 266 748 300 (Ext. 226)
Email:carmo.mendes@fea.pt